domingo, 28 de fevereiro de 2010

AMANHECER


O amanhecer ao teu lado
É feliz com teu sorriso.
Não tem nada melhor do que
Acordar bem cedo pela manhã,
Com um beijo carinhoso
Depois de ter dormido tranquila
Em teus braços, dizendo que te amo.
Conversas banais sobre amor
Na nossa simples intimidade
Fazem com que eu me sinta viva...
As horas se passam sem percebermos,
Porque essa não é nossa maior preocupação
O sol chega aos poucos com leves raios
Me trazendo paz em teu abraço.
Tu és a única pessoa
Que só me deixa ver o lado bom do passado
Seu amor é tudo o que sempre esperei,
E não quero pensar em mais nada...
Em nossas noites somos como um só,
Até que o próximo amanhecer
Nos traga mais luz e amor,
Porque tu és o homem da minha vida!

sábado, 27 de fevereiro de 2010

DIAS MELHORES


Sempre esperamos dias melhores
Com muita paz a mais
Aqueles que nunca esqueceremos.
Esperamos o dia em que seremos melhores
Para suportar a dor
Viver plenamente o amor
Melhores em tudo...
Chegará o precioso dia
Em que seremos para sempre
O pra sempre nunca vai acabar.
Para sempre dias melhores
Sem diferenças entre as pessoas
Dias bem melhores
Onde o caráter não é medido
Pela aparência
Aqueles dias em que os gestos
Terão mais valor do que apenas
Palavras soltas.
E em que os antigos sonhos
Se tornarão realidade.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

BREVE PASSAGEM


Os dias se passam sem eu perceber
Acontecem sempre as mesmas coisas
Que nada mudará em mim, eu posso ver
Mas ainda posso admirar a beleza das rosas.
Eu olho em minha volta sentindo todo o amor
Daquela pessoa que muito me completa
Levarei isso comigo por onde eu for,
Porque você me conquista tão discreta...
A vida é apenas uma breve passagem
Que logo depois me trouxe a eternidade
Muitos sentimentos hoje me regem
Fazendo parte da minha felicidade.
Sei que nem sempre agi com razão
Fui consumido pelos meus motivos
Boa sempre foi a minha intenção
Para manter a paz e a união unidos.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

CINZAS E ROSAS BRANCAS


Palavras inúteis
Teus beijos calam
Lágrimas insistentes
Teus carinhos cessam
Carência alarmada
Um abraço acalma
Meu coração solitário
Teu sorriso desperta
Silêncio irriquieto
Tua voz quebra
Dias escuros
Tua companhia ilumina
Horas vazias
Teu olhar completa
Poesia inacabada
Ganha vida com teus versos
Chuva discreta
Se torna sol com tua chegada
Barulhos externos
Teu silêncio alivia
Fogo ardente de tristeza
Contigo vira cinzas
A rosa que tu me deste não tem espinho...

sábado, 20 de fevereiro de 2010

O DIA ACABOU


O dia acabou
Sem eu ter algo de interessante para fazer
A luz do sol se apagou
E já não sei o que posso dizer.
Horas se passaram vazias
Ficaram inertes na minha lembrança
Tu foste embora sem dizer onde ias
Não importa, mas isso me cansa!
Me deu o direito de chorar
A menor de todas as mazelas
E de tentar encontrar
A chave que abre as cancelas.
O dia acabou
Sem me dar nenhuma resposta
Pergunta certa que em mim ficou
Com o sentido da verdade oposta.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

LULLABY


Jamais pensei que fosse te conhecer
De repente, vi você se apaixonar
Você não sabia do perigo que poderia correr
E estranhei seu jeito de me olhar.
Queria poder ler seus pensamentos
Descobrir o que você queria comigo
Passamos juntos alguns momentos
Acabei me tornando seu amigo.
O amor tomou conta da gente
Isso significa a vida pra mim
Mesmo sabendo que sou diferente
Aceitou se arriscar mesmo assim.
O que digo parece loucura
Mas sinto que tenho que te proteger
Te tratar sempre com ternura
Para feliz ao meu lado você viver.
Quero que você saiba:
Muito ainda quero te amar
Que no meu colo você caiba
E que eu nuca quis te machucar.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

NÃO RESPIRO MAIS



Muito tempo no espelho me olhei
E acreditei que minha alma estava do outro lado
Em pequenos pedaços eu quebrei
Partes de mim, afiadas para juntar o acabado.
Muito pequenos para terem importância
Grandes para em muitos outros pedaços me cortar
Se eu tentar tocá-la com redundância.
Eu sangro
Eu não respiro mais!
Respiro e tento desenhar
Os meus espíritos bem
A beber você passa a recusar
Como uma criança teimosa que lhe convém.
Minta pra mim e me convença
De que eu sempre estive doente
Sendo você a razão da minha doença
Por um motivo eloquente
Tudo vai fazer sentido quando eu melhorar
Porque conheço a diferença do meu reflexo
Não sei se de novo poderei amar
Dentro do espírito complexo
Mesmo assim não posso te ajudar
Pergunto a mim mesma se você quer alguma de nós
Esperando vou ficar,
Mas não respiro mais.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

TEMPLO SANTO


A palavra escolhida pelo poeta
E se sente amada por ele
Torna-se sagrada
Pois foi retirada do coração!
Era profana, mas com ela
O poeta adentrou o templo
Santo de sua escrita...
Que traz o contexto do querer simples
Na natureza poética do amor.
E na seda suave de proteção
Que ela nos proporciona
Em nossas horas
De maior aflição.
O canto afetado por uma
Sensibilidade colossal...
Pode nos fazer alcançar
Remenêutica
A literatura gestual.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

GESTO DE AMOR


"Há poema mais bonito
Que um gesto de amor?
Até os iletrados são capazes
Dessa literatura".
Um pequeno gesto
De amor,
Escreve versos singelos
Cheios de conteúdo
Benéfico à sociedade
Necessitada de
Referências poéticas.
A natureza da poesia
Na vida concreta
Em palavras
Nos empresta outro
Olhar para o cotidiano
Que pretende nos abalar.
É por isso que os
Gestos de amor
Nos fazem recolhidos
Em um poema.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

SONHOS DESPEDAÇADOS


Meus sonhos despedaçados
Assim como suspiros de medo
Escondidos entre as rosas
De um jardim abandonado
Vagam como fantasmas e
Assombram-me.
Procuro por algo que entenda a minha dor
Do espelho que não me reconhece...
Na eternidade da minha
Condição inegável,
Em minhas lágrimas humanas,
Raiva e desespero...
Estou preso
Num corpo
Que odeio
E num mundo
Que desprezo.
Preciso encontrar um jeito para
Voltar pra casa!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

DEVANEIOS


Sei que parece loucura
O que estou dizendo
Mas parece que sem você
O tempo não passa,
O sol perde o brilho...
A perdição tenra
E muito inocente
Do que sinto me faz querer
Fazer coisas até mesmo inimagináveis
Para lhe ver sorrir!
Por isso, gostaria muito que você
Me ensinasse sua maneira de ver
O amor e me deixasse
Mostrar a sinceridade simples
De um murmúrio
Cheio de palavras
Doces
Vindas do meu coração...
Estou apaixonado por você.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

PROMESSAS


Minhas promessas
Ainda não cumpridas
Soam como gritos
Ofensivos em meus ouvidos
Fazendo meu coração chorar.
Não sei se algum dia
Vou poder cumprir estas promessas
Simples como um bom
Poema vindo de minha mente
Que às vezes se perturba.
Mas sinto que não posso abandonar
Aquilo que mantém meu
Orgulho aceso:
As promessas
Que nunca
Poderei deixar
Para trás.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

PERGUNTAS


Quem sou eu?
Onde estou agora?
O passado já morreu?
Porque é tão triste lá fora?
Eu seria capaz daquilo esquecer?
Um dia vou encontrar a verdadeira paz?
Outro dia vai nascer?
A mágoa vai me deixar para trás?
Será que vou escrever outro bom poema?
Saberei o que é o grande amor?
Tem beleza naquela antiga cena?
Na primavera vai desabrochar uma flor?
O que me diz o silêncio da rua?
Onde está a passagem daquele livro?
A nuvem escondeu o brilho da lua?
Aquele desejo ainda está reprimido?
O tempo está passando rápido ou muito devagar?
Tenho algo de diferente para fazer?
Um dia vou poder de verdade desabafar?
A inspiração voltará para eu poder escrever?
Estas e tantas outras perguntas
Muitas vezes não têm respostas
Infelizmente continuam juntas
Pesadas em minhas costas.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

UMA ÚNICA LÁGRIMA


O que há por trás de uma lágrima?
A mentira de um caráter duvidoso
A fragilidade de um coração
O último adeus de um grande amor.
Dentro de um olhar
Que esconde muitos segredos,
Talvez podemos perceber
Coisas que ninguém imaginaria saber.
É muito
Difícil
Saber ao
Certo
O silencioso
Motivo de
Uma única lágrima.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

LIBERDADE


Por favor, me deixe ser
O que eu quiser
Homem, idoso, criança ou mulher.
Nem que seja um único dia
Me deixe ser
Tudo aquilo que eu puder
Viver e desfrutar da minha solitária alegria.
Me deixe andar
Pelo silêncio das ruas
Sem me criticar
Ou julgar minhas escolhas
Me deixe fazer
O que me der vontade
Citar livros, escrever
Dizer o que considero como verdade
Me deixe chorar
Ficar um pouco sozinha, sentir o vento...
Conhecer e me permitir amar
Esquecer de tudo, dar um tempo!
Me deixe crescer
Minha vida viver
Quero minha liberdade
Ter minha própria felicidade

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

MILONGA


Trago comigo lembranças vagas
Do seu rosto,
Que não são destruídas pelas traças,
E ainda conseguem me trazer seu gosto.
São breves instantes
Para mim cheios de paz
Tudo volta a ser como antes
Mesmo que eu não possa voltar atrás.
Por muito tempo tem me consumido
Esse amor...
Juro que não queria ter partido
Sem poder dizer adeus à minha flor.
Desculpe por estas simples linhas,
Mas queria muito expressar minha saudade
Espero que acredite nas palavras minhas
Intensificando minha fidelidade.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

PERDA


Um dia, a felicidade
Bateu na minha porta,
Mas eu não quis atender.
Porque as ilusões
Que me preenchem
Não me deixaram ver
A sua importância...
Em seu lugar ficou apenas
Solidão reprimida por
Ocupo meu tempo de horas vazias
Com um bom livro, escrita e música,
Que são boas distrações
Para alguém como eu, sozinha agora!
Eu acho, eu sei que não estou aqui, mas
Tem alguma coisa estranha
Naquilo que observo, como
Mentiras inacabadas
Dentro da caixa trancada...
Tesouro da velha alma
Perda comum nas histórias
Da tristeza