quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

PROMESSAS


Minhas promessas
Ainda não cumpridas
Soam como gritos
Ofensivos em meus ouvidos
Fazendo meu coração chorar.
Não sei se algum dia
Vou poder cumprir estas promessas
Simples como um bom
Poema vindo de minha mente
Que às vezes se perturba.
Mas sinto que não posso abandonar
Aquilo que mantém meu
Orgulho aceso:
As promessas
Que nunca
Poderei deixar
Para trás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!