domingo, 14 de fevereiro de 2010

SONHOS DESPEDAÇADOS


Meus sonhos despedaçados
Assim como suspiros de medo
Escondidos entre as rosas
De um jardim abandonado
Vagam como fantasmas e
Assombram-me.
Procuro por algo que entenda a minha dor
Do espelho que não me reconhece...
Na eternidade da minha
Condição inegável,
Em minhas lágrimas humanas,
Raiva e desespero...
Estou preso
Num corpo
Que odeio
E num mundo
Que desprezo.
Preciso encontrar um jeito para
Voltar pra casa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!