quinta-feira, 30 de abril de 2015

As maiores verdades saem da boca dos bêbados ou dos loucos, 
que podem nem ser tão loucos assim. 
Porque os loucos são muito corajosos; 
os ditos normais são os medrosos, pois temem olhar para os loucos
 e depararem-se consigo mesmos. 
A verdade que os normais ignoram,
 os loucos enfrentam, à sua própria maneira.

Letícia B. Silva e Nairo P. Marques

quinta-feira, 16 de abril de 2015

O que eu escrevo é tão revelador que até me assusta. 
Aí eu penso: puxa, era isso mesmo 
que eu estava guardando tão lá no fundo?

terça-feira, 14 de abril de 2015

segunda-feira, 13 de abril de 2015

domingo, 12 de abril de 2015

É incrível a capacidade humana de perder horas
 discutindo besteiras com argumentos vazios.

sábado, 11 de abril de 2015

Fardo

Eu só queria
ficar ao fundo,
quieta e invisível
sem fazer barulho
ou incomodar alguém.

Que as minhas
velhas tristezas não
causem grande alvoroço
e eu não
veja nos olhos
dos outros pena
ou algo parecido.

Que ninguém mude
suas vidas pelo
que eu não
consigo entender sozinha.

Eu só queria
me afogar nas
minhas tantas palavras
para tentar enxergar
o obscurecido pelo
excesso de luz.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

A mesa vira

A vida é tão bela quanto cruel, e tudo por nossa causa. Para cada pessoa que nasce, centenas de outras morrem à mercê das circunstâncias. Esquecidas por todas as outras, tão seguras e certas que estão de sua condição afortunada por estarem com o estômago cheio e aquecidos do frio. Mas em um segundo, tudo pode mudar.

E nos juntaremos a todos aqueles que fingimos que não vimos. Implorando a piedade que não tivemos para com eles e conosco mesmos. A humanidade.

domingo, 5 de abril de 2015

Cada vez mais sinto que tenho que pensar 
e prestar atenção em mim. Me conhecer melhor.

sexta-feira, 3 de abril de 2015