sexta-feira, 31 de julho de 2009

FLORES NO LIXO


Por que as flores estão no lixo?
Por que não suporto suas mentiras!
Eu não esqueci o que você fez comigo
E seus presentes não podem me comprar.
Não quero mais o seu pseudo amor
Você me machucou muito!
Flores no lixo vão apodrecer
Que não me trazem nenhum perfume...
As suas flores estão no lixo,
Pode pegar de volta!
Não vou perder meu tempo
Ouvindo
Suas desculpas...
Adeus!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

MINHAS ASAS CORTADAS


Silenciosamente
Deixo a chuva lavar
O sangue de minhas asas cortadas
E doloridas,
Junto com minhas lágrimas...
Me surpreendo com a imobilidade
Em que me encontro
Dentro das obviedades que já fiz,
As inutilidades que já disse
Que se repetem com insistência.
Meus pulsos estão cortados,
Mas onde estão minhas veias?
Não me sinto vivo,
Estou apenas perdido entre
Meus medos,
Vagando sem ter onde chegar,
Esperando que a morte me leve
E eu possa descansar
Minhas pobres asas cortadas
Que já perderam as penas...

quarta-feira, 29 de julho de 2009

EU NÃO AMO VOCÊ


Há dois anos atrás,
Eu fiquei com alguém.
Foi só um dia, nada mais,
Não fomos além.
Mas ele diz que acabou se apaixonando,
Depois de tanto tempo ter se passado
Ele continua nisso falando
Sempre bastante ansiado.
Quase nunca nos vemos,
Mas quando a gente conversa,
A mesma coisa nos dizemos,
Repetidamente e sem pressa.
Ele diz que das outras sou diferente,
Que gosta de mim de verdade,
Amor por mim ele sente,
E que até sente saudade.
Já teve várias curtas namoradas,
Que eu acredite nele isso dificulta,
Apesar das saudades dele terem sido confessadas.
Me pediu para ficarmos juntos
Pra me mostrar que certo daria,
Sentimentos talvez profundos,
Mas que limitado seria.
Eu aceitei as propostas
Mas quando conversamos, não posso negar nada!
Isso é um peso em minhas costas,
Me deixa magoada,
Porque nele já dei muitos foras,
Mas porque ele voltaria a me procurar,
Ficando nas idas e voltas,
E já não sei no que devo acreditar...
Só quero dizer: Eu não amo você!
Mas tenho medo de que suas palavras tenham verdade
Eu nada possa fazer
Eu te magoe com minha incerteza e talvez piedade.

terça-feira, 28 de julho de 2009

OLHOS DE ESTRELAS


Abro minha janela
E vejo as estrelas
Todas tão belas!
Fico a admirar a luz da luz da lua
As pessoas andando pela rua
E me lembro de você
Tenho tantas coisas pra te dizer...
Eu sei, e sinto que os teus olhos têm a luz
Das mais belas estrelas
Que os olhos são a janela da alma
Da alma não se esconde nada
Nenhuma coisa passada
Nenhum pensamento ou sentimento
Você mexe comigo
Sei que agora você não é só meu amigo...
Sei que às vezes eu me faço de forte
Assim como o norte
Que é pra onde os leopardos correm
O seu amor é importante pra mim
Espero que seja sempre assim
Nós dois, unidos, juntos
Vivendo coisas boas e ruins
Com palavras, carinhos e afins

sábado, 25 de julho de 2009

SENTIDO POÉTICO


Simples palavras minhas mãos escrevem
Confesso que não sei se vai ter sentido!
Mas sei que pretendo expressar minha emoção
Seja concreta ou sem noção...
Minha poesia pode não ser longa,
Mas mesmo curta e simples
Quero que tudo acabe bem...
Em versos...

segunda-feira, 20 de julho de 2009

POEMA DA MADRUGADA


Deitada sozinha em minha cama
Eu não consigo dormir
Seu nome minha voz chama
Mas você não pode me ouvir.
Já é alta madrugada
As horas passam devagar
Ouço o cântico da estrada
Esperando o amanhecer chegar.
Meus olhos padecem sob o teto
As palavras surgem sem perecer
Parecendo simples e obsoleto
Me encontro a escrever.
As palavras me surgem aos poucos
Devagar se unem em versos
Sentimentos, objetos soltos
Luz e escuridão subversos.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

FORA DAS SOMBRAS


Olho para meu reflexo no lago
E já não me reconheço mais.
Às vezes parece que a minha alma está ali
Estou sofrendo muito aqui
Não aguento mais ficar assim
Sinto que minha vida entrou
Numa espécie de coma
Me vejo sangrando por dentro
Escrevo palavras soltas
Fora das sombras!

terça-feira, 14 de julho de 2009

ROMANTISMO MÓRBIDO


Meu coração está apodrecendo
Por todas as ilusões que passei...
Minhas frases feitas
Já não me convencem mais.
As coisas que falo já não têm sentido
E acho que vou enlouquecer.
Meu coração ultimamente bate
Apenas para me manter viva
Com sentimentos vazios e talvez falsos!
Tento escrever uma poesia decente,
Mas o que sai são apenas
Palavras soltas no vento
Que passaram rapidamente
Por meus pensamentos obscuros
E fogem como água pelo ralo...
Lamentações de vida fúnebre
Sonhos enterrados no túmulo do eu-lírico
E nada mais...
Busca incessante por um amor
Que infelizmente me causa sofrimento,
Sempre perco meu tempo com
Coisas inúteis
E meu
Romantismo mórbido
Sem efeito algum.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

SONETO A DEWEY


Como pode um simples gatinho
Mudar a vida de uma cidade?
Sempre com muita amizade
Tratando a todos com carinho.
Tem pelagem alaranjada
Olho grande e dourado
É até hoje por muitos adorado
Viccki era sua amiga mais chegada
Numa gelada manhã de dezembro
Foi encontrado na caixa de coleta
De uma biblioteca
Isso eu bem me lembro

domingo, 12 de julho de 2009

TE AMO TANTO!


Te amo tanto!
Nunca pensei que fosse me sentir assim
Você é muito importante
Chegou de mansinho e mudou tudo
Te amo tanto!
Aquilo que sinto por você é muito forte
Que me traz segurança e amor
Me abrigo em seus braços e a tristeza vai embora
Quando você diz que me protege e me quer também...
Homem da minha vida
Te amo tanto!
Isso é mais forte do que eu
Sei que nada entre nós acabou
Te amo tanto!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

TEMPESTADE


Vento frio, céu escuro
As flores perdem suas pétalas
Meus pés pisam sobre folhas mortas...
Gotas de água começam a cair
Discretamente sobre mim.
Há muito tempo tento entender
O motivo de minhas aflições,
Mas o que me resta agora é
Apenas sentar na árvore mais próxima!
Me perco em meus pensamentos tristes
Ouvindo os barulhos da tempestade
De raios luminosos que cortam o céu
Enquanto tento me esconder entre minhas incertezas.
Volto a vagar silenciosa
Como um espírito perdido...
Encontro um pedaço de papel molhado
E uma caneta preta qualquer...
Meu pulso trêmulo escreve um
Bilhete de desespero,
Que acaba queimado com meu isqueiro.
Jogo as cinzas no vento
Junto com meu coração
Esperando que a tempestade termine
Assim como minhas dores.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

LABORATÓRIO DE POESIA II


Trabalho
No
Meu
Laboratório
De
Poesia
Onde
As
Palavras
Formam
Uma
Química
Absurda
E
Íntima
Em
Que se fundem
Formando
Átomos
Chamados
Versos
E
Elementos
Chamados
Poesias...

quarta-feira, 8 de julho de 2009

LABORATÓRIO DE POESIA I


Leves como moléculas de oxigênio
As palavras se misturam em minha mente
Busco minha essência através delas...
Os versos surgem devagarinho
Revelando o que pretendo dizer.
A inspiração pode vir por qualquer coisa
Tolas, simples ou displicentes!
Olhos tristes, sorrisos,
Riscos em folhas brancas.
Idealismo
Onde posso encontrar o que sinto...
Dádiva eterna
Esse laboratório de
Poesia
Onde as palavras, mesmo singelas,
Encontram-se na química
Sarcástica e talvez
Istigante
A apologia da mente humana!

terça-feira, 7 de julho de 2009

PARA MIGUEL


Miguel
Nome de anjo, inocência de criança
Homem que sonhava mudar o mundo
Que acreditava que éramos o mundo...
Criança eterna, de infância perdida
Gostava de ajudar as pessoas
E ver todos sorrindo.
Jamais vai ser esquecido
Por sua energia, caridade e talento,
Tamanha influência que provocou em todo o mundo...
Menino que não queria crescer,
Mas que entrou em choque
Com sua própria realidade,
Perdido nas tantas faces que teve
Procurando esconder-se em sua Terra Do Nunca!
Uma pessoa triste
Que admirava as crianças
E que apenas queria ser feliz...
Lutava contra o preconceito,
Desejava que todos fôssemos
Apenas uma voz
Sem nenhuma distinção
E curarmos o mundo...
Ele sabe
Que para sempre será
O eterno rei
Uma estrela que nunca deixará
De brilhar,
Que sua voz inesquecível
Continuará a ecoar
E as palavras de suas canções
Ainda estarão em todas as mentes,
E mesmo aqueles que não o conhecem
Saberão de seu absurdo talento e criatividade.
Miguel
Você estará sempre conosco,
Mesmo partindo cedo!
Você é o rei
E todos lhe adoramos
E gostaríamos de lhe agradecer:
Obrigado por tudo, Miguel!
Obrigado pelo amor que você deu a todos seus admiradores!
Sempre tentaremos seguir seus passos
E você morará em nossos corações.
Você não está sozinho...
Por isso, não se preocupe,
Descanse em paz.

sábado, 4 de julho de 2009

XADREZ


Me encontro numa
Partida de xadrez
Em que não posso
Mover as peças.
Preso em minha própria
Escuridão,
Oculta pelo tédio
Que domina meus dias...
Na simplicidade das
Minhas palavras
E a poesia que tento
Escrever em silêncio.
Sei que sou apenas
Um poeta sucumbido
Um pobre peão
Tentando dar o
Xeque-mate
E ser o rei...
Ou rainha,
Tanto faz!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

POETA EM DÉJÀVÚ


Estou me sentindo um poeta em déjàvú
Preciso encontrar novas palavras
Vagar por essas esquinas
Tentar entender a mim mesmo...
A escrita faz parte de mim
E nada vai mudar isso.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

SINAL


Estamos aqui procurando por um sinal...
Talvez algo absurdo, excepcional...
De uma nova vida,
Ou uma blusa colorida,
Um número ordinário ou cardinal...
Qualquer coisa...
Apenas
Um sinal...
Procurando por um sinal de poesia...
Voltar a ver o que eu via...
Um livro ler,
Um verso escrever...
Te dar todo amor e alegria...
Procuro por um simples sinal...
Em linguagem louca e coloquial...
Talvez de morte,
De azar ou sorte,
Ou apenas um brilho com aparência celestial...
Eu quero só...
Receber um sinal.
Sinal de luz ou de fumaça...
De boa notícia ou desgraça...
De amor,
Talvez dor,
Mas que uma longa distância alcança...

quarta-feira, 1 de julho de 2009

PRETO OU BRANCO


Preto ou branco
Já não são apenas cores...
Se combinam tanto
Que podem se comparar a amores.
Preto ou branco
Escuro ou claro
Sento-me silencioso no banco
De pensar nisso não paro.
Já dizia Vinícius de Moraes
"Que seja infinito enquanto dure",
De maneira a encontrar a paz
O nosso amor do mal nos cure...
Preto ou branco
Não deve haver diferença
Pois tudo tem sua própria existência...