sábado, 24 de junho de 2017

11/03/2017

Tenha paciência consigo mesmo
e suas limitações,
principalmente quando
ela não vier
dos outros.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

08/03/2017

As fachadas que pintamos de nós mesmos e dos outros mais cedo ou mais tarde caem, nos empurrando para a realidade de que não adianta nos enganarmos - no fim somos capaz de tudo e carregamos muito mais do que imaginamos dentro de nós.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Unapologetic

You are not divine
but made of fire
and even better - sublime,
for the wonderful things tend to be dire.

Through terror and awe
you bring me to my knees
writing your own law
in the poison of a kiss.

0404/2017

terça-feira, 20 de junho de 2017

14/03/2017

Nem no ápice da paixão 
eu posso esquecer de pensar em mim 
e fazer o melhor por mim; 
muito menos abrir mão da minha liberdade.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

domingo, 18 de junho de 2017

30/03/2017

Tão bom estar em meus vinte e poucos anos sem ter visto nada do mundo ainda com vontade de aprender e encontrando exemplos de atitudes e mentalidades que podem me ajudar a melhorar como pessoa. Na verdade, nunca é tarde demais.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

terça-feira, 13 de junho de 2017

18/09/2015

Não tenho o vocabulário grande e diversificado de um acadêmico ou letrista. Mas me me viro bem com o que sei; talvez porque independentemente disso, as palavras continuam sendo poderosas.

Palavras podem não ter o poder de mudar o mundo, mas é através delas que eu o torno mais fácil de entender e depois, mudá-lo. Os sentimentos são uma coisa tão louca e complexa, e ao mesmo tempo tão singelas, por serem o que são e isso bastar...

Tentar deixar algo tão profundo, tão mutável, tão sensível, e no entanto, tão real, como um substantivo aparentemente definível.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

18/02/2015

Não dá para forçar. Não dá para forçar uma relação que simplesmente não existe. Sejam conversas que existem só de um lado, sejam relações inteiras que são muito desgastadas por circunstâncias como tempo e distância.

Não se trata de egoísmo. Simplesmente as coisas mudam e as pessoas vivem contextos e vidas diferentes demais, então muito pouco ainda os conecta. Mas isso não quer dizer que os envolvidos não se importem uns com os outros. É só que quando um não quer, dois não fazem.

Outra lição que a vida vem me dando...

domingo, 11 de junho de 2017

sábado, 10 de junho de 2017

Música da alma

O silêncio fecha tua boca
pra que tua alma se faça ouvir
tentando a paz garantir
e em melodia se coloca.

Atente para sua letra
soprada num sussurro
de ser luz em dia obscuro
em intenção secreta.

Do contrário, ela um dia grita
por falta de atenção
usando a tua garganta

Para que não sejas hipócrita
com toda tua emoção,
seja ela pagã ou santa.

12/03/2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Shot poems I

Sheets of paper with scotch as perfume -
the muses pour another shot and beg for more
having no shame to assume
they are drunk of him to the pore.

He writes a line of misery
and drinks it -
the nine beloveds take that as liturgy
to use as they see fit.

11/03/2017

terça-feira, 6 de junho de 2017

Body, life and freedom

Once upon a time
a pretty boy I met
crossed reason's line
whispering of high bet.

Putting my fate on cards,
he wanted all of me;
however, a queen of hearts
though not in hand, by the end I would be.

Loneliness of the lethal smile
pierced me with seven spades
thinking to possess such guile
I could not see through its charades.

I might have given in to your charms,
but make no mistake -
I may fit well between your arms
but my free spirit is not a fake.

03/02/2017

segunda-feira, 5 de junho de 2017

domingo, 4 de junho de 2017

Bachuss' rites

Come and drink of my wine
while you hear my story
and wait for the sign
that you've reached your own glory.

Like me, be born twice
dancing in the arms of Hedone;
look into the eyes of vice
and let out a moan.

I've walked among men
and seen the animal in their blood
craving a taste now and then
of what it is to be a god...

You, silly boy,
may come and find out
hand to hand, like a child's toy
that I am what I am, no doubt.

01/03/2017

sábado, 3 de junho de 2017

Mother Nature

You, little one,
should remember
better than anyone
to whom you shall surrender.

You owe me worship -
I am goddess and mother
clenching you to my grip,
as we have always belonged together.

You come from my womb
and to me you shall come back
I hold your rise and doom
and soon avenge if you attack.

Mankind was molded from stardust
to help me grow and multiply
but I might be unjust
as to take myself over
if reason you would defy.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

25/02/2017

É estranho para mim pensar nos meus próprios gostos e no que me parece bonito e certo.

Isso porque eu ainda não vi nada em pessoa do mundo la fora a não ser por livros e outras formas de mídia.

É fantástico como parte dessas coisas nasce conosco mas o resto é aperfeiçoado, desenvolvido e adquirido.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

A regret

You are just like my town’s gothic church where I took first communion ages ago, professing a faith that now I see was never any genuine. You are decades of stone upon stone in careful solidness with a sharp and dark index finger pointing to (according to the prayer it took me a while to catch during mass and likely whispered in vain in the few times I took the trouble to do so) what I should aspire to and yet never quite feel wothy of, little as I am.

You are tall walls with a ceiling which remind me of how looking straight at the sky for too long rends me dizzy and breathless, as though I was drowning, pushing me mercilessly back to the ground. You are fearing whispered silences in neutral colors among the echoes of my own steps; tiny shimmering rays of sunshine coming through the few and distant narrow stained-glass windows in an attempt to blow up a new spark of life into objects that I mostly remember under rather annoyingly pale artificial lighting.

You are like the figures, always quite tall and imponent in their graceful and dutiful stagedly static postures and their eyes on slightly bent heads peering over me in expressions of scary and rather depressing over-the-top melancholy in a purity that does not let me return their gaze properly.

Some hiding in the shadows of a few corners, their dead bodies shown as the first step into the holiness of their official representations right above, longing in a sort of neglected jealousy for devotees who certainly more easily remember the Madona the place was named after for her strategic centered place above the altar in what should be the sky an aldult and agonizing version of her famous son turns his head towards a bit sideways.

Others, humble in their popularity, dare to stand near the door for a chance of quick worship in an hour of deep need. Others don’t seem to mind their seats without flowers, for they know their places in Heaven for what the y are told to have done on earth. You are every flower at their feet, you are the wood of the pews hoping not to vacilate under the weight of so many sinful pairs of knees bent in prayers of repent, sincere or not.

You are the golden emergency lights turned on a long confession day that soon became night over the wait for a last excited word and instruction from the priest for the Big Sunday, when he recalls childhood in gestures of big hands and strong voice in the middle of that majestic darkness like the angel from the Revelations; like a dream, quiet and eerie in a way, with no defining shape, causing my heart to pound within my chest and my voice to hesitate while I spoke to the girl next to me. You are like the so-called home of a god I may have never believed in, although I tried. You are the red timid light I was taught the angel held to indicate the spiritual presence of the man over the cross.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Faded

She came and left
like the sea and the summer,
but I could see her remains,
the paths she went through,
the souls she touched with her whispers, so bold,
like my own.
Her echo over time
bent to life and will within a cave
has made her a myth.

14/02/2017

terça-feira, 30 de maio de 2017

segunda-feira, 29 de maio de 2017

07/07/2015

As coisas costumavam ser mais fáceis 
porque eu achava que podia confiar neles. 
Mas agora eu os olho 
e vejo apenas dois estranhos.

domingo, 28 de maio de 2017

sábado, 27 de maio de 2017

Dead Anon Poets Society

With nothing but a fake name,
in spite of shame,
I trust you my words
to the dignity of swords.

I have none and many a face
and serve the beautiful disgrace;
am I alive? Am I dead?
Only some know me; that's not bad.

Here we all feel welcome
to turn writing to another level
as memory of the old faith
in brotherhood - for Art's sake.

10/02/2017

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Lost echo

We are wild forests
whose darkness shelter
hearts which howl
without ever knowing
if the moon will hear them.

17/02/2017

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Contemplação

Vamos nos sentar
para ver poesia
em tudo aqui...

Em cada palavra,
em cada pincelada
a cor e
o nome que
nossos corações quiserem.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

27/02/2015

Minha solidão tem dois lados, lados diferentes; mas com tantas coisas em comum que é difícil saber qual deles me assusta mais.

É como uma moeda.

De um lado, esta solidão que as circunstâncias me impunham. Que a rotina constrói. Cada um tem a sua vida, seus problemas para resolver; muitas vezes o cansaço gerado pelos dias, que afeta a todos que estão envolvidos, impede que a saudade das ausências seja suprimida em presença.

Mesmo para os laços que são sabidamente verdadeiros. Às vezes acho que a solidão vai me enlouquecer, porque aqui, sozinha, entre minhas palavras e pensamentos, me pego questionando o inquestionável.

O outro lado, também ruim, é aquele que ponho sobre mim mesma. O isolamento involuntário guarda consigo o meu desânimo, a minha vontade de sumir. Não sei muito bem como lidar.

Eu só queria pegar minha solidão e dançar com ela.

terça-feira, 23 de maio de 2017

24/02/2015

Eu choro muito. Sempre fui assim, uma alma sensível e instável até demais. Esta talvez seja uma das minhas muitas características que tenho simplesmente que aceitar.

Choro quando estou feliz ou triste. Chorava quando criança quando cantava aquelas músicas românticas melosas de n interpretações durante as festas de Dia dos Pais e das Mães no colégio. Chorava quando ia aos médicos.

Choro de medo; choro de raiva, de decepção. De saudade. Chorava quando o Natal tinha sentido para mim; hoje quase choro porque este sentido não existe mais. Choro ou quase quando outro ano se vai.

Às vezes acho que vou envelhecer anos e anos numa única noite, só por chorar.

Choro de pensar que minhas palavras podem se perder por aí... Que a minha alma pode ser esquecida.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

14/02/2014

Quero ir embora daqui para ver as coisas de outro jeito
 e quem sabe poder respirar 
depois de todo esse tempo sufocada 
porque tenho medo de tudo.

domingo, 21 de maio de 2017

Façade

The fire I see in your eyes
burns like the touch of ice,
rendering me naked
in a lust you say it's the most sacred.

Through the lips of a liar
I taste myself;
the pull is powerful, sire,
as is the promise of your wealth.

5 de fevereiro de 2017

sábado, 20 de maio de 2017

Silver does not buy Heaven

You should thank me;
my kiss spilled your blood,
turning you into a new god -
would the fires take it as plea?

15/02/2017

sexta-feira, 19 de maio de 2017

The devil around my neck

You kiss it with such a hunger
like it would never get old;
your breath, which my pulse is under,
lies that my soul was sold.

5 de fevereiro de 2017

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Perdition

The sunshine man
has led me on
through wax and sand
and promise of glory from the other world...

I am no angel, as it seems -
a god's kiss melted me
to the embrace of the salted streams
and the longing for what I would never see.

5 de fevereiro de 2017

quarta-feira, 17 de maio de 2017

The Night

How good must it feel
to remain a queen in your own right
even after your era is long gone...
Sons taking their father's place
for powers and kingdoms far scattered;
however, you hold such appeal
even the ruler of all the new
would not dare to seize your dark throne.

01/02/2017

terça-feira, 16 de maio de 2017

Close meaning

Child, do all you can
to never bow to anything
or any man
without your heart's wanting.

Surrender to what you may
or to what the tides force you to -
but the price they pay
must be the handling of the fire within you.

Never submit,
you are not to be tamed;
born a lioness of the pit
surrendered, but not ashamed.

30/01/2017

segunda-feira, 15 de maio de 2017

29/01/2017

Se esta dor
não estiver disposta
a morrer,
que pelo menos eu encontre
a paz para adormecê-la.

domingo, 14 de maio de 2017

Nunca submetida

Como é lindo enxergar a diferença entre submissão e rendição... Hoje eu percebo que mesmo nos meus momentos de maior fraqueza, quando achei que tudo estava perdido, jamais cheguei ao ponto de me submeter.

E é assim que eu espero que sempre seja - está na minha natureza, no meu coração humano, animal e feminino, ainda em chamas mesmo nos mais torturantes invernos.

Na verdade, tem sido assim a minha vida toda, em cada parte dela - eu me rendo às situações quando elas me obrigam pelas circunstâncias ou me apetecem, mas sem me submeter a nada nem ninguém.

Continuo querendo o que quero apesar de tudo e fazendo o que quero sempre que possível. A rendição voluntária ou não jamais há de mudar isso.

30/01/2017

sábado, 13 de maio de 2017

31/01/2017

As pessoas podem querer o melhor para mim,
mas quem decide o que é esse melhor 
sou eu e mais ninguém.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Ode to the scorpions

You are dangerous -
you remain hidden
but one sting only
and your prey is dead -
rather slowly.

As much as a lion
can step you to death,
you can bring it down -
in suffering.

Worry not, my darling,
you are a magnet,
you are dazzling -
your venom is way sweeter
than you might think.

Like Atroppa belladonna,
as deadly
as it is addictive...

May you remain this proud
of everything you are -
you might not see yourself as humble,
but you have indeed no clue
of how bright shines your star.

29/01/2017

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Consistory

We shall wear red satin and spill our blood for the cause as you honour us as Princes and Princesses of such graceful branch of the old cult...

We lie in perfect semicircle with our faces to the temple's cold floor breathing up the echoes of your invitation, perfumed and purified vows of sole ambition - hands always at the ready.

We bow heads and bend knees willingly as you rest on the seat you have built and where we all have gladly placed you.

You give us your hand - we kiss your holy ring and linger under your touch with eyes rendered in a state of awe and devotion among whispers of fingers that bleed.

Your blessing, Your Holiness, dare we ask?

28/01/2017

quarta-feira, 10 de maio de 2017

28/01/2017

É fácil não enxergar a dor 
que nossas ações causam 
por causa das boas intenções 
por trás delas.

terça-feira, 9 de maio de 2017

26/01/2017

Talvez o complicado não
sejam exatamente as
faces do amor, mesmo
sendo muitas,
e sim o que está
por trás dele.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Knights of eternity

Silver blade,
handle in red -
the weapon of my trade
hides its own bloodshed.

At the priestess service I leave it,
for a new face of the cause -
so that the muses and their wit
guide us to show our claws.

25/01/2017

domingo, 7 de maio de 2017

Doomed, but never impossible

Brother, who is to blame
for teaching us the game
where in order to survive
you advance and strike?

Who has taught us of devotion
that may as well turn into passion
once you play your cards right
and some give up the fight?

Who has told us that growing
was any lover to ease the pain
despite of us forever knowing
truth can never be slain?

Who has showed us the forbidden
by taking all else away
but the solace of the driven
easily put on display?

Who has made you, brother
to be like no other
in what by any way existed
for us just and pure, for them twisted?

24/01/2017

sábado, 6 de maio de 2017

16/01/2017

Nossas almas se escondem 
dentro de nossos olhos, 
nossos corações 
moram em 
nossos gestos e palavras; 
nosso encanto 
dentro de um sorriso.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

14/01/2017

Se eu pudesse dar um conselho para meu eu adolescente, embora eu me sinta a cada dia menos em posição de fazê-lo, seria algo como:

Confie em seus instintos mais do que nunca, mas saiba que até mesmo eles podem se enganar em algumas coisas.

Não fuja de suas paixões, daquilo que te faz feliz.

Jamais pense que o pico da tua vida é um namoro ou casamento e jamais viva em função de ninguém.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

At the risk

I cannot help but think
of your embrace as home
although an irredimediable mistake
might lock its doors forevermore.

22/01/2017

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Poet's language

Oh how you speak!
How you bend the world
to the mercy
of your tongue's sharp blade
which can either shape heavens
out of bear stone
and turn those slavish
into rulers
or slit throats
to dig up souls
in such graceful
single blows!

22/01/2017

terça-feira, 2 de maio de 2017

segunda-feira, 1 de maio de 2017

I want and I need

Some are pure
for they kill
out of need -
not to die.

I'm a sinner
for I kiss
out of want -
never a lie.

Would I perish
in hunger
weak, feverish
deaf by thunder
if we never touched?

domingo, 30 de abril de 2017

sábado, 29 de abril de 2017

13/01/2017

Roubar um sorriso genuíno de uma pessoa
é uma das coisas mais lindas
 e difíceis de se fazer.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Repent

Your name
looks and sounds
like sin,
whose remaining echoes
in my eyes and lips
make contriction
into a blasphemy.

10/01/2017

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Pequena

O bom de ser Pequena
é ter lugar nos teus braços
e caber serena
no mais puro dos laços.

11/01/2017

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Not Daphne II

Fear not, brother.

They know nothing of us. They could never fool me into thinking you are any less than the sunlight that kisses me gently upon the mountains I was gifted.

It's no use running from the truth, anyway...

Think of it as our game of catch, where at each step I knew in my heart you made your embrace the best place since the womb.

But this time, they wouldn't let you. They wouldn't have it. They lied to us and made the wind blow my skirt away from your fingers. They spoke lies in my head and they were what made me scream.

I turned the one you remember into prey; he dared to forget I am the one who hunts all and is hunted only by one.

Fear not, brother. They did the same to us to state that the things we need and want the most are not likely to be touched and it's true, but they forgot the part where only a god is truly worthy of a goddess.

My body may be that of a virgin, but we've been under each other's skin since long before they knew of sin.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Not Daphne I

They hid you
under another name
but I would know it was you
even if all I had was human pain.

And you ran away
from yourself and from me
as though you were trying to say
I caused repulsion on Daphne.

And all I was left
was the smell of laurel
which in bold theft
I'd carry in memory of you, forever regal.

09/01/2017

segunda-feira, 24 de abril de 2017

08/01/2017

A que ponto eu cheguei... Fazer da minha solidão o amante perfeito, como se isso fosse me preencher. Como se não houvesse momentos em que provavelmente tudo o que ela quer é me destruir.

Deixar que ela me seduzisse e por um tempo ocupar boa parte dos meus pensamentos... Talvez seja mesmo loucura. Mas se a Solidão faz parte da vida de cada um, é tão ruim tornar-se rainha da sua própria, mesmo que ela minta usando a tua voz por vir de dentro de ti?

Jogar o jogo dela pode ser a chave de muito do controle da minha vida, especialmente no período que há de vir e no qual não gosto nem de pensar. Se eu for esperta o bastante, posso virar a mesa e fazer o que quiser com ela.

domingo, 23 de abril de 2017

sábado, 22 de abril de 2017

Lei era italiana

She spoke the language whose most words sounded like silk being ripped by the syncopated dancing steps of a high-heeled pair of boots, bleeding out by the flushes but tasting and running down as easy to the throat as honey; sometimes in doubled layers which cling to you like the remaining of a kiss coated in sweet venom.

I knew what she could do. She was Italian.

06/01/2017

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Cut short

Sharp blade
promised to set me free
but instead gave me up
to the mercy
of the world.

A year
of slow growth
got me a new
place to hide.


05/01/2017

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Dear dragon

Claw through my flesh,
feed on the dust
of my soul, if there is one.

Swallow me whole
in your fire
while I fly
with the wings taken from you
to a little death
which feels like resurrection.

Take from my parted lips
the sound of a new prayer
where I am as divine as you.

02/01/2017

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Pretense

My soul
has got a name
that is not mine.

It belongs
to a time
that I haven't lived.

It lives
in an unholy castle
of smoke and mirrors
built on "what if's"
and "if only's".

02/01/2017

terça-feira, 18 de abril de 2017

05/01/2017

Por mais que tu estejas sempre perto de mim 
por ter tocado minha alma, 
nada tem o mesmo sabor de te abraçar...

segunda-feira, 17 de abril de 2017

domingo, 16 de abril de 2017

sábado, 15 de abril de 2017

17/12/2016

Com o tempo, a magia com que eu costumava enxergar esta época do ano desapareceu. Talvez porque eu simplesmente fiquei mais velha, talvez por causa da timidez adquirida com os anos. Talvez por causa da minha reação usual quando as meias-noites chegam - mistura de pânico com alegria, por causa dos simbolismos? Talvez o que mudou a atmosfera de tudo tão repentinamente e está ligado a este período.

Talvez tudo isso junto e talvez por isso seja difícil para muitos entender. Jovem como eu era, vivi meu luto pelo ocorrido; essa certamente não é a questão principal. Mas é provável que eu nunca recupere aquela parte de mim que via aquilo, por mais que eu nunca tente esquecer como é ser criança, apesar de não ter sido perfeito.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

17/12/2016

Tenho tentado olhar as coisas
tanto pelo que elas
me parecem de imediato
quanto tirar o filtro rosa
que esconde as imperfeições delas.
Aproveitar o momento
sem se deixar iludir
e esquecer que sempre
há algo a mais.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

17/12/2016

Não tem sentido fugir daquilo
que a gente sabe
que nasceu para fazer,
independentemente das dificuldades
que aparecerem.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

To the mighty gods

I mock you
for what brings you
so close to me,
so brutal and pure
that some see as my sin.

I laugh at and with you
as though we were friends
as much I believe it's true
you are my siblings and heavenly parents,
hoping that I can rely on you.

I worship you
for the power you hold over me
knowing well you can be cruel
in promises I don't dare to see.

I bow to you
for you can trust my honest admiration
because what little Godness you gave me, I'm no fool
might lead to destruction and determination.


20/12/2016

terça-feira, 11 de abril de 2017

Gelo e fogo

Meu pescoço febril
pelo teu beijo frio,
nossos dedos como um só pavio
incertos de calafrio
espalham-se em fogo bravio.

28/12/2016

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Entitled

Every queen
carries an armour
as their underwear.

Every warrior
is worth carrying
a crown on their heads.

21/12/2016

domingo, 9 de abril de 2017

Habemus papisa

Written was your name
with our blood in satin
drowned in no shame
in the gods' perfume, a sin.

You burned and the people saw
through the white smoke
what we already knew - still in awe
to you fire and sky spoke.

You are to be writings' end, beginning and mean
a high priestess to art that is honest
so we take you as our queen
to the throne where - as would you - Lucrezia sat best.

Take blasphemy in your hands,
turn it sacred with your touch
as for mockery we make amends
in devotion for the human side we love so much.

Bring heaven, purgatory and hell to us close
with the tip of a cigarette
so we never forget to strike the pose
of pretentiousness in the worlds' bet.

Chosen one, golden child
cut us with your blade of grass
as you make proud the great Wilde
and the faith in Beauty shall never pass.

Since life is there for the taken
may you rule to the death
for myth never to be forsaken
either in prayer or breath.

27/12/2016

sábado, 8 de abril de 2017

25/12/2011

Seja você mesmo,
com tudo aquilo de bom
e ruim que tiver para oferecer.
Mas procure fazer isso sem pisar
nas outras pessoas.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

quinta-feira, 6 de abril de 2017

14/02/2015

Agora me pego pensando se eu teria tanta sede de viver, se não ficaria remoendo e me ansiando sobre as coisas se não tivesse consciência da minha mortalidade. Talvez eu só deixasse os dias passarem. Talvez eu vivesse um de cada vez.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

15/03/2015

Às vezes tenho a impressão de que nada do que tenho é realmente meu, porque me foi dado por alguém e não conquistado pelo meu esforço. É como se eu devesse aos outros até a escova de dentes que uso. Isso não me é confortável.

No que quer que eu venha a trabalhar, mesmo que não seja por ter conseguido um grau ou algo assim e não ganhe tanto, darei o meu melhor, para conseguir pelo menos viver do meu sustento.

terça-feira, 4 de abril de 2017

A longing

My neck
feels naked
without the jewel
of your fingertip
around it.

My skin
does not seem
to belong to me
when yours
is not against it.

My soul
only gets to return
to this feeble body
when your warmth
is there to embrace it.

20/12/2016

segunda-feira, 3 de abril de 2017

12/04/2015

Por mais que eu deseje ver a vida pulsante que existe nas pessoas ao redor do mundo de modo geral, parte de mim também quer simplesmente vagar sem um destino certo. Seja em boa companhia, é claro, e sozinha mesmo, o que espero um dia.

Andar por uns lugares mais isolados e bucólicos. Apreciar a beleza das coisas como tal, para ver se consigo aproveitar e lidar melhor com a minha Solidão e os meus silêncios, interno e externo. Perceber que fico à vontade e consigo me comunicar comigo mesma e esta pessoa ao meu lado sem dizer palavra.

Se eu disser que não quero independência completa, estaria mentindo. Espero um dia conseguir, e se não, pelo menos que as limitações não sejam tão pesadas. E assim eu consiga fazer as coisas que tenha vontade e nada me pare.

domingo, 2 de abril de 2017

Careful bite

My red juice
only ran
through your lips
and sweetened your throat
because you never forgot
my bitter, thick skin
of rare fruit,
not made for any tongue.

19/12/2016

sábado, 1 de abril de 2017

16/12/2016

Eu não serei vista
 como fruta barata 
que adoça a boca
 de qualquer um. 
Minha casca é amarga.

sexta-feira, 31 de março de 2017

18/12/2016

Não é maravilhoso
o quanto imagens podem dizer sozinhas,
nos deixando sem nada a acrescentar,
e ao mesmo tempo nos trazer rios de palavras novas?


E o quanto palavras podem
construir imagens que se aninham
em nossos corações para sempre,
tanto quanto pinturas?

quinta-feira, 30 de março de 2017

Star-kissed

The sacred light
of this neverending night
suits and fits you
way better
than any ball gown.


17/12/2016

quarta-feira, 29 de março de 2017

terça-feira, 28 de março de 2017

Deadly sin

I envy
your necklace
and the moon
for resting near your breast
and touching your neck
in ways I will never be able to.

17/12/2016

segunda-feira, 27 de março de 2017

Beneath Syrian concrete

I know of a place
where amongst such a disgrace
children no longer cry of grief
for what was taken and brutally died,
but in silenced, innocent disbelief,
they look around and wonder -
is it worth it to survive?
For how much longer?


18/12/2016

domingo, 26 de março de 2017

The kiss

I only got to try
your real taste
once I painted my lips
with what came
from the bite in yours.

16/12/2016

sábado, 25 de março de 2017

The old goddess

Whatever you do,
three times returns to you -
that was the only rule
from Ostara to Yule
when a king and his mother-queen
were as equal as they could have been
until there came some usurper
claiming himself better maker
keeping the damsel from her place
in the worst sort of menace,
but she of the blood told impure
has in time remained secure
for simple men cannot erase
what a Woman has built in steady pace.

15/12/2016

sexta-feira, 24 de março de 2017

Dead flowers, dead hearts

Seven pomegranate seeds
stroke the deal
so with us all deeds
would be a game - return and steal.

Then in this heart of stone
once you said you'd stay
a rose was born -
dry, but gorgeous all the same.

What was the hunger
that fed, made you queen?
Was it for the power
or the longing for things never green?


15/12/2016

quinta-feira, 23 de março de 2017

The fall

The beauty of decay
likely resides
in what insists to remain
against odds and tides.

What once it were
and can no longer be;
what we wish it were
and as it is, refuse to see.

Beaneath old dust
amongst memories scattered and broken
our love - should we trust
that it is trying to keep awoken?

quarta-feira, 22 de março de 2017

terça-feira, 21 de março de 2017

Liquid sorrow

Wiped away teardrop
as though to hide and shoo
the burden of sadness
lingers over the top
of a shaken fingertip
as though to prove
an old pain
is not easily slain
and rather returns
back to an eye that burns
or crawls through skin pores
since it is forever yours.


10/12/2016

segunda-feira, 20 de março de 2017

Um arrependimento

Tu és como a igreja gótica da minha cidade, onde eu fiz a primeira comunhão eras atrás, professando uma fé que agora vejo que nunca foi realmente genuína.

Tu és décadas de pedra sobre pedra em solidez cuidadosa com um dedo indicador pontudo e escuro apontando para (segundo a “oração” que levou um tempo para que eu pegasse durante a missa e que provavelmente sussurrei em vão nas poucas vezes em que me dei ao trabalho de fazê-lo) o que eu deveria desesperadamente aspirar e no entanto do qual nunca me sentir merecedora, pequena como sou.

Tu és paredes altas com teto que me lembram como olhar diretamente para o céu por muito tempo me deixa tonta e sem ar, como se eu estivesse me afogando, puxando-me sem piedade de volta para o chão.

Tu és temidos silêncios sussurrados em cores neutras entre os ecos dos meus próprios passos; minúsculos e atrevidos raios brilhantes de luz do sol vindo através das poucas e distantes janelas estreitas de vitral numa tentativa de soprar uma fagulha de vida nova em objetos dos quais me lembro principalmente sob luzes artificiais irritantemente pálidas.

Tu és como as figuras, sempre bem altas e imponentes em suas posturas estáticas encenadas, graciosas e cheias de dever, e seus olhos em cabeças levemente abaixadas me espiando em expressões de assustadora e até depressiva melancolia exagerada numa pureza que não me permite devolver seus olhares apropriadamente.

Alguns se escondendo nas sombras de alguns cantos, seus cadáveres expostos como o primeiro passo para a santidade de suas representações oficiais logo acima, saudosos em um tipo de ciúme negligenciado por devotos que certamente lembram mais facilmente a Madona de onde o nome do lugar foi tirado por sua estratégica posição centralizada acima do altar no que deveria ser o céu para onde uma versão adulta e agonizante de seu famoso filho vira a cabeça um pouco de lado.

Outros, humildes em sua popularidade, atrevem-se a postarem-se perto da porta por uma chance de louvor rápido em hora de profunda necessidade. Outros não parecem se importar com seus lugares sem flores, pois sabem seus lugares no Céu pelo que é dito que fizeram na terra. Tu és cada flor sob os pés deles, tu és a madeira dos bancos que esperam não vacilar sob o peso de tantos pares de joelhos pecadores dobrados em orações de arrependimento, sinceras ou não.

Tu és as luzes douradas de emergência ligadas num longo dia de confissões que logo tornou-se noite na espera por uma última e empolgada palavra e instrução do padre para o Grande Domingo, quando ele lembra da infância em gestos de mãos grandes e voz forte no meio daquela escuridão majestosa como o anjo das Revelações; como um sonho, silencioso e peculiar de certa forma, sem forma definida, fazendo meu coração palpitar dentro do peito e minha voz hesitar enquanto falo com a menina a meu lado.

Tu és como a pseudo-casa de um deus no qual eu posso nunca ter realmente acreditado, embora tenha tentado. Tu és a tímida luz vermelha que eu fui ensinada que o anjo carregava para indicar a presença espiritual do homem na cruz.

10 de dezembro de 2016

domingo, 19 de março de 2017

Thin line

I'd tear
apart this flesh,
no fear
of starting fresh
only for the chance
of touching the light of you,
even in evanescence.

This ancient temple
is perhaps too small
and flat to embrace the angle
of our longing, that always makes the final call.

I'd rather be dust,
which in truth, I am
and surrender with you to lust
in a palace - a last plan.

Does sharing a body
means that this heart
beats for the two of us
the very same way?


10/12/2016

sábado, 18 de março de 2017

Wild world

The best food
for any lioness
as I understood
was their greatness...

Thus, they fed
on survival instinct
throughout paths led
always so distinct...

Never left to starve
for the fiercest queens
sharpen their claws to carve
into life by any means...

09 de dezembro de 2016

sexta-feira, 17 de março de 2017

Proteção

A proteção
que não sufoca
tem calor,
tem perfume.

Tem carinho
e abraço;
um lugar
para onde se voltar,
se aninhar,
se acalentar.

Que nos recebe e lembra
que a gente pode
ser melhor,
sentir-se melhor
e viver melhor.

Às vezes
numa palavrinha,
num toque,
num olhar,
numa presença que se expande
para além do físico,
além do finito
e dos sentidos.

- Letícia B. Silva e Edison Botelho

quinta-feira, 16 de março de 2017

06/12/2016

A delicadeza que foi roubada dos meus gestos
eu hoje empresto para as palavras, ou pelo menos, sei que tento.

quarta-feira, 15 de março de 2017

06/12/2016

Por incrível que pareça, a menos que seja insuportável, eu celebro minhas dores físicas. Talvez elas sirvam como lembrete de que as dores emocionais ainda não me mataram, que eu ainda estou viva apesar de tudo, por dentro e por fora…

terça-feira, 14 de março de 2017

Still-born

If in the day
we are born
we begin to die,
how does it feel
to die without
having lived?

04/12/2016

sábado, 11 de março de 2017

Some fancy invitation

I was told
the proper attire
to the gods' feast
was to be dressed
in heaven,
so I stripped
and let out
the inner beast.

30/11/2016

sexta-feira, 10 de março de 2017

quinta-feira, 9 de março de 2017

Story of a carpenter

In boyhood, a promise
In adulthood, a faith
In a kiss, a betrayal
In death, a myth
In myth, a religion.

29/11/2016

quarta-feira, 8 de março de 2017

Cheap kiss

Thirty silver pennies
were my excuse
to touch my master's face
for my sins would never
let me lay upon his chest
like someone did...
I wonder if he forgives me,
for I know I cannot.


28/11/2016

terça-feira, 7 de março de 2017

Genesis

Was I made flesh
only to know sin
within truth
and punishment
within soul?

Was I made
at a king’s image
only to have
to bend
and never sit
on the throne?

With perfection
comes defiance –
he should know
by now.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Free will

God gave the order
but it was me
you dared betray.

God cast you away
but for me
you wouldn't choose to stay.

God put a sword in my hand
but it was my soul
you stepped upon,
ages on end.

God granted you light
but what faded
was my trust in you
in hellish fight.


28/11/2016

domingo, 5 de março de 2017

Rapture

Her soul is hers alone -
neither God's nor the Devil's.

It has been eaten by the hunger
of its own flames in screams of pleasure.

There's nothing left for hell -
your fireplace can only undo flesh.

05/03/2017

sábado, 4 de março de 2017

27/11/2016

Não devemos achar que podemos consertar tudo, 
muito menos tendo a ver com os outros. 
Tem coisas que só o devido espaço 
e tempo conseguem remediar, 
nem que seja um pouco. 
Não podemos nos intrometer.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Final act

Under grey skies
I bare my figure
from golden gowns
for one's fragility
does not diminish
timeless beauty.

Remember who
I once was while
you try to love me
for who I still am.

27/11/2016

quarta-feira, 1 de março de 2017

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Remains

The thorns
which prick me
and the stones
wich I am thrown at
- bruising and scarring -
cannot bid me forget
the scent and the beauty.

Which might mean
that even if my blood spills
and agony seems to kill
I am still here,
I am still alive;
my skin is marked
but it proves I can survive.


20/11/2016

domingo, 26 de fevereiro de 2017

24/11/2016

Usando o termo paixão de forma mais ampla (com relação a qualquer coisa)... Talvez justamente pela intensidade e ser quase que como um instinto, um sofrimento que nós abarcamos como um sofrimento gostoso, ela faz a gente ser capaz de qualquer coisa - e por isso quase tudo o que é feito com paixão tende a ser mais bonito...

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Obra de arte

Fomos fotografia
em preto e branco -
instante bonito
parado no tempo.

Tu foste embora
mas em mim
ainda permanecerás
na eternidade de
pintura em cores.

24/11/2016

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Thine is the kingdom

I almost get to believe
in God again, truly,
every time I feel
you whisper the Lord's Prayer
against my neck.

24/11/2016

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

I am a character

I borrow your face,
your voice, your body
to pretend I exist
and show you that, after all,
you are capable of anything.

24/11/2016

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

To the mere boys I once loved

What is the use
of falling for you
if not even your friendship
will pick me from the ground?

Alas, I regret nothing
and I know what I deserve.


24/11/2016

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Marble

Prove to me
you are more than stone
in this so beautiful coldness,
perfectly unreal.

Show me
there is life
in your glance of despair and pain
which some say is feigned
or imagined.

Stretch me
this hand of yours
for me to touch your pulse
within the veins
and believe that a boy
can do the impossible.

- English version of "Mármore"

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Survival instinct

And poetry sang
with such grace
from the gallows,
when the demons
tried to gag her
in whispered howls
for she has always
been very much alive.


23/11/2016

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Mármore

Prova pra mim
que tu és mais que pedra
nesta frieza tão linda,
perfeitamente irreal.

Mostra pra mim
que há vida
nesse teu olhar de desespero
e dor
que uns dizem ser fingida
ou imaginada.

Estende pra mim
essa tua mão
para eu tocar teu pulso nas veias
e acreditar que um menino
pode fazer o impossível.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

22/11/2016

Foi redescobrindo a cada dia a paixão que sempre carreguei comigo por tudo o que sempre fiz que eu encontrei forças para encarar as realidades duras do mundo; só não quero fechar meus olhos.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

21/11/2016

Talvez a Solidão 
tenha me feito 
fácil demais de ler, 
apesar da timidez 
que me deu...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Redistribution of matter

As justified
and perfect
as they seemed,
my reasons all
become empty
and rather useless
when I realize
your blood
shall forever
drip from my hands.

All the money
and mischief
cannot hide me
and grant me peace
for what I did
and what I lost
in mere seconds
and gestures...

20/11/2016

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Acidente-destino

E eu, que nem sabia
que essa tal poesia
esteve a vida toda
aqui dentro guardada,
de mim fez sua morada
por tudo o que incomoda!

domingo, 12 de fevereiro de 2017

A razão do artista

Será que a gente escreve para não ser esquecido? Como no meu poema, pra não morrer, se transcender? Como numa trilogia que eu gosto muito, guardar pedaços da nossa alma e de quem nos lê nas páginas, e que a cada volume queimado uma parte daquele autor morre junto?

Será que a arte tem necessariamente uma função, embora de quando em quando a adquira por causa das circunstâncias?

Eu costumava dizer e ainda digo que se a minha tem função, ela é catártica, sim… Mas hoje se eu for pensar, ela é o que é. É uma parte daquilo que eu sou, gigante, por sinal, por mais que eu não goste de colocar os outros em caixas etiquetadas.

Podemos fazer um poema para “cumprir uma função”. Mas o poema tem seus próprios caminhos e atinge suas próprias funções.
De resto, não há garantia nenhuma que um poema irá lhe eternizar, mesmo que ele mesmo se torne eterno. O papel o tempo e o fogo comem… E a gente se vai, se o mundo deixar. Se ninguém nos achar.

Mas a poesia em si, a arte em si, está acima de tudo. Aí que está… Enquanto nossa arte existir, viveremos, talvez.

O esquecimento e a lembrança… É lindo e atordoante. Por isso eu acho que todo artista - mesmo que não diga e não tenha essa intenção - carrega um romantismo em si. De que o mundo inteiro ou o vento o reconheçam pelo modo como ele vê as coisas. Acho que é um desejo que sua alma se estenda pela arte.

Letícia Bolzon Silva e Edison Botelho

sábado, 11 de fevereiro de 2017

18/11/2016

Para que eu não viva apenas de sonhos, 
que a ficção me ajude a entender 
esta fria realidade… 
E poder aquecê-la.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

18/11/2016

A vida pode não ser só feita de rosas, 
mas sem o perfume delas, 
por menores que sejam, 
o que seria de nós?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

O testamento

Nada sou
a não ser pó,
retalho e resto
feito do desconhecido.

Nada tenho
a não ser pena
e mundos muitos
que cabem sobre
palma de mão.

Minha maior ambição
é sentir-me viva
e, só talvez,
não ser esquecida...

Por meu sangue
que de mim
não passará
o velho vácuo
a ti entrego
em ínfimo legado.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

domingo, 5 de fevereiro de 2017

The love of a writer

My fingertips
shall touch you
ever so softly,
dance through you
so as to write
the only dreams
that matter -
mine about you,
so foolish
in the eagerness
to become the best
of all memoirs:
the reality of
the two of us.

You need
only ask.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

5 de novembro de 2016

Eu já disse isso antes: acho bonito ter fé. O conforto e a certeza que ela dá, mesmo que hoje de certa forma eu a considere a um só tempo enriquecedora e cegante.

Hoje percebo que fui criada numa fé que deveria me dar essa estrutura, mas o tempo me fez questionar minhas crenças e ver que provavelmente nada daquilo funcionava de verdade para mim.

Provavelmente nenhuma funcione; porque por mais atraente que isso seja e que de tempos em tempos eu a tenha desejado por conta das minhas dúvidas... Como algo em que me apoiar quando eu não mais me bastava...

A verdade é que a minha fé possivelmente nunca foi genuína ou forte o bastante. Nem a minha em mim mesma, o que é mais triste.

Por isso posso dizer que acredito em um pouco de quase tudo; o que deve ser o mesmo que não acreditar em praticamente nada.

Já não tenho quase nenhuma certeza nesta vida e tem tanta coisa que não dá para explicar... Acho que só me resta guardar tudo isso para mim e tentar ser o mais tolerante possível.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

O balé

A delicadeza
da minha postura,
a beleza
do gracioso gesto
num bater de asas
que me foram negadas...

Vêm de
onde quase
ninguém vê...

Minha pureza
eu tirei
de cada dor,
grito e lágrima,
tombo e torção.

Pago caro
a cada dia,
mas não
abro mão
da destreza
de dançar a canção
da minha vida.

O refinamento
é cruel!

5 de novembro de 2016

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Taken for granted

The world gives us
happiness in tiny
drops of joy...

Any substance
in the wrong dose
turns into poison;
she is dangerous,
such sweet scent...

Can bliss
take one's life?
My sorrows almost did.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Sussurro silenciado

Um suspiro,
um carinho,
braço estendido.

Ah, que saudade!

Sei que nunca
estive sozinho;
tudo está dito.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Force of nature

You are so beautiful… You advance and you retreat, singing such sweet song; dark and bright, high and flat, smooth and furious…

I come to you and you come to me - I heard your whisper and, closing my eyes, let you touch me, stroke me. I forgot how the most exquisite things on this earth and above it can be dangerous.

You made me like it and want it; I wanted more of this and of you. My feet went further, bringing me into you and pouring you all over me… Even when your whisper shifted into a roar, all I did was to bare my figure and soul for you, handing them over to these coldly smooth fingers of yours.

I am fearless, I burn, I turn blind and damn the consequences. You knew it all, for you are perhaps the most unpredictable force of nature. You dug into my pores and cleansed me from my shame as well as you took my peace away.

You are who you are; how cruel! Soon you swallowed me whole and my open eyes were shown your depths, always so dark and well-hidden. No wonder people fear you and are taught to respect you, even if they don’t know you. No wonder most are dazzled by you and your power.

I learned it in the worst way, like many have and shall; you made me forget my part of the bargain and the price was high. It always is.

You drowned me, knowing I can’t swim, sucked the air from my lungs and spat me out like rubbish or a bone you chewed, but was out of meat already.

I tasted your salt and learned my lesson. It’s of little use warning others of what you can do - I was there before and am aware of your allure. As did I, they go at their own risk.

You no longer hold such power over me; sitting to stare at you once in a blue moon feels more than enough. After all, your touch is so cold, but you are so beautiful still…

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Autodestruição

O tal amor
e a humanidade
tiveram um caso
e dele saiu
um monstro cruel -
não tenho culpa
ou mesmo escolha;
nasci para devorar
e deixar-me consumir.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Self-consciousness

Are we more
what we choose
or more what
the real life
forces us into?

I know nothing
of this world -
well, not yet.

A girl so little;
should I really
dare to consider
myself a poet?

Was this my call
or the will of
the almighty gods
as means to build
or perhaps expand
this tiny universe
which I was given?

Either way,
I was never
really fond
of labels -
I shall be
my own maker.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

In the making

I may be on the way
of making me a “who”,
but I reckon I know
the “hows” that burn me…

Is that enough
for a start,
I wonder?

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

As my monarch commands

You should know
that only those
with bold heart
dare to gaze
a king's eye,
opening their arms
to the blaze
which turns day
jet black night...

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Cremação

Se do pó mesmo vim
e a ele voltarei,
o que desejo a mim -
mais que mero pó
eu me tornarei.

O cruel tempo
não me terá
como alimento
em sua incompleta
lentidão...

Que meu maior alento
seja permitir logo
que o velho fogo
que abrasa meu coração
em morte me consuma -
final rendição
feita de nobre cinza.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

A higher bid

By experience I was shown
with the lowest blow
that to the god of Poesy
and all beloved muses,
as sign of worship or courtesy
prayers are, alone,
no longer enough.

As it seems, they enjoy the bluff
always taking more than giving
in so little mercy
requiring even more
than heart and soul -
all I claim to be
to take me to my goal.

Causers of such sore
when the whispers fade
wiped in torture of the mind
if not obliged right on their time
and every quiet kept.

I have learned they also desire
my whole world,
however grand or small;
love written in blood
with eyes wide open
to any meaning acquired -
if not felt or given,
I was told I shall fall.

Images, words,
colours and sounds
handed over, then shifted
to trespass all bounds
and make me slavish
of sorrow and beauty
to take as my joy,
my very wish.

Without it, who am I
but cuts and bruises?

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

24/02/2012

Dessa vez eu não vou sofrer! Vou fazer diferente, nunca me submeter! Ainda encontro meu lugar no mundo, do lado de alguém que me ame e me aceite como eu sou.

Eu só preciso esperar, mas também sem ficar sonhando acordada; e assim vou poder ser tudo o que mais quero. Vivo um dia de cada vez. Se eu consigo resistir a mais um dia, posso fazê-lo nos próximos até que chegue a hora.

domingo, 22 de janeiro de 2017

sábado, 21 de janeiro de 2017

14/02/2012

Eu raramente esqueço
de um rosto,
mas o seu faço questão
de conseguir
esquecer um dia.
Pelo menos da
maneira
como lembro
dele agora.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

14/07/2011

Tenho lutado desde sempre
com o objetivo de conservar
aquilo que o destino me
concede, seja por acaso
ou não. Se o que é meu
de verdade ninguém pode
tirar de mim, vou continuar
lutando apesar do medo
de perder. Mas a verdade
é que nada vai embora
ou acaba se não está
no seu tempo.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Purificação

Mão suja
de escritor
e pintor
de beleza
se sobrepuja -
áspera destreza
em mancha.

O carvão
que deslancha
pela mão
traz meu
aberto coração
salvo por
um triz
da cerda
do pincel
de tornar-se
como pedra
e bater
sempre infeliz.

Líquida, bem-vinda
na ponta
do dedo,
guarda aquele
nosso segredo!

Mesmo quando
é rude,
se faz
mais linda
mão conhecedora
da tinta
tão bendita
que toca
própria alma
de encanto
deixando-a limpa.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Dei gratia regina

For you to do justice
to the red and golden king
that has made you queen
you must keep burning
to show anywhere you are seen
you are more than mere smoke,
which puffs and fades away, forgotten...

You are fire that lights bright,
from the darkest ashes you were risen.

Head held up high,
walk and provoke.
Seize your palace,
build your throne.

Bleed your name
as great conquerer
of little things -
all that is worth it
for the heart of a dreamer.

Write about the empire,
dearest lioness!

21/10/2016

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

On the craft

So I am seer,
magician,
mundane prophet
to whom the voices sing,
always welcome and dear.

A million times liver
in worlds of verse and line
where the deepest pain
might still sting,
but every sin is work of the divine,
as declared by the king
and the politician.

Avid drinker of goblet
holder of ode and sonnet
which allows my soul to remain
and pulse in every second
of beautiful eternity.

Alchemist of the untouched,
I take creamy, rich milk
from the toughest stone.
I wrap my most open heart,
in its broken pieces
- so they don't spread apart -
within sound made silk.

Is this curse?
Is this the muse's
way to bless me
for what I keep supressed?
Oh, it could have been worse.

To be a poet
is to be doomed
in the sweetest way;
dice roller in life's bet
for the higher the price
the more willing I am to pay.

19/10/2016

sábado, 14 de janeiro de 2017

Contos da Solidão - O ciúme

- Então tu estiveste com ele outra vez. Nos braços dele...
- Sim. Como de costume ele me abraçou duas vezes; quando cheguei e quando fui embora. E outra vez foi bom. Estou feliz por tê-lo visto outra vez e sei que ele sente a mesma coisa.
- O abraço dele é como o meu?
- Claro que não! O teu não tem carinho, não de verdade.
- E, no entanto, aqui tu estás de novo, deitada comigo, encostada perto do meu coração... Este coração que tu afirmas que eu não tenho, e, no entanto, tu me deste um e o escutas...
- Não tenho escolha e sabes muito bem que esta minha falta de opção é como uma faca de fio duplo. Além do mais, de qualquer forma eu cansei de tentar fugir. Não brigues comigo, por favor, apenas me abrace.
- Claro, minha rainha. Venha, fique aqui... Mesmo depois de tê-lo visto a sensação de carência ainda segue, não é?
- Confesso que sim e tenho medo disso. Espere... Para alguém tão certo de quem é e do que é capaz, até me espanta tu estares com ciúme dele. E por que a pergunta?
- Eu, com ciúme? Nunca. Sei do meu lugar. Ele pode viver no teu coração, como tu dizes, mas não da mesma forma, não na mesma intensidade. Por isso, nem me preocupo. E pergunto porque te conheço; só isso.
- Na mesma intensidade, mas não causa o mesmo dano. Sinto paz, fico serena. Contigo não é assim; é impossível saber o que vai acontecer. Eu até gosto do imprevisível, porém não do teu.
(Longo silêncio. Longo e profundo silêncio.)
(Choro de um, silêncio do outro.)
- Por favor, não faz isso comigo! Não, eu peço! Não tire ele de mim, não tire o amor dele de mim, não me faz duvidar, não me faz questionar isso. Se eu deixar de acreditar nisso e de ter isso de alguma forma, nada mais vai me sobrar para fazer ou crer. Não tira essa paz de mim, não arranca o significado dele do meu coração! Por favor, por favor, eu nunca te pedi nada...
(Mais silêncio e soluços.)
- Não tira isso de mim... Solidão... Não destrói isso.
- Shhh, meu amor... Não chore... Calma... O que aconteceu? Venha cá, respire... Não vai acontecer nada.
- Mentiroso/a!
- Eu sou o que sou, mas isso não importa agora... Nada disso vai mudar, fique tranqüila. Venha e durma, minha mulher, minha vida, minha rainha.
- Tu... Prometes?
- Prometo.
- Eu não acredito em ti; não posso acreditar. Mas abraça-me!
- Assim, pronto, pronto... Boa noite, querida.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Intimacy

May our closeness
bring mutual silences
like yours, that say much
when words do not fit.

For they sooth our pain
in the love I see
through your eyes...
Like the lonely rain
I have been learning to adore.

The softest rain
in the hottest day,
as welcome as a caress
that, although unexpected,
is most wanted.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Red quill

These rigid, shaken
hands of mine
don't seem to be worthy
of the graceful, fine
and yet fragile
steadiness of this pen.

I fear it might break;
I fear I cannot learn
to recognize my hand
or myself in these words,
in their sake.

But I shall keep trying
to make it beautiful,
to make it better;
come to trust my quill
and for once turn my life
into a real poem -
my most honest love letter.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

15/10/2016

O dom de quem o faz com amor não termina 
no giz repousado na caixa no fim do dia
ou da carreira. 

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

O impossível

Se eu pudesse,
arrancaria do meu coração
todo esse medo,
chacoalharia do meu cérebro
cada pequeno pensamento
que me consome.

Se eu pudesse,
nunca mais choraria
e só saberia
como se sorri.

Se eu pudesse,
hoje sairia daqui
pra não voltar.

domingo, 8 de janeiro de 2017

October 15th, 2016

The older I get the more I fall in love with the words and the power they hold. I don't know if I still believe in God but I certainly see poetry as my greatest prayers these days. If it wasn't for my habit of writing and reading and connecting with what I read and produce, I might have fallen into an even deeper hole of fear and uncertainty.

sábado, 7 de janeiro de 2017

A lament to Michael

Oh, brother mine, song of my lips, light of my eyes, the deepest peace, true home in those vast, cold skies that no longer belong to me…

I adored you for who you were - the perfect warrior - the strongest, the handsomest, the humblest, the bravest, for my sheer loyalty was yours, and yours only. I loved you for everything we did and everything we could have done together, dear brother… We deserved more.

I forgive you, love of mine, for you are what I could never be.

I offer you the pearl of my wrathful tear along with the heart the old war made bleed as the holy token of my eternal devotion. For I am still
like you, beloved; made of the divine, the honest and the pure and nothing else matters.

I know you.

You look nothing like him; to me you have always been more - you
were everything.

This was all his fault and I miss you so… Do you still love me, reason of my brightness now long gone?

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Heylel, the new sovereign

Father, you may have
shunned me to the darkest
of all places
with the cruelest sword,
but I have no regrets;
you made me who I am.

You made me for love
and if it is a sin
to love the one
who is my very equal,
I'd rather set myself
on the brightest fire;
flesh, bone and feather.

I am no longer
mere puppet in your hands.
I know my power.
I was never the perfect son
you wished me to be;
I was never enough to you
as I know I was to him -
or so I thought.

For every thin soul
I welcome into my new home
for having your back turned to,
may you still remember my name:
I am the star of the morning,
the bringer of light,
now master of my own domain.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

So-called atheism

It seems quite sad to me
to have no faith;
having nothing to give you
a reason for here to be;
nothing to hold on to
that can make you feel safe.

In truth, to say I dare:
all people are believers.
Mankind is powerfully weak,
we crave for certainty
in a world of despair;
so to any kind of control
everyone might quiver.

When poetry becomes prayer
in your darkest time;
the only dream that clings you
to the chance of a real life
when that god had failed you
on a remote day of October...

(Or has your belief
never been strong enough?
Mere repetition of gestures
and ancient words blown
into the void?)

Faceless salvation
whose blood is ink
in eternal transmutation
with its rhythmic shapes.
Made of my own cruelty,
hope and desperation...

The only option
to put back together
the pieces left of me.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

As almas mais loucas são as 
mais sensíveis porque vivem 
sempre no limite.

Letícia Bolzon Silva e Yurgen Maas

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

The easiest guess

If only I could drink
from the sea of my tears!
Then one day I might think
I had drowned my fears.

I just wish its bitter salt
would clean me from inside out
so that I could spit every fault
this pain seems to be all about.

My tears are hard to hide,
for they turn my eyes into jewels
carried far away by every tide
and feed my darkness with its fuels.

domingo, 1 de janeiro de 2017

Memento

It's been a long time
and everything seemed just fine
until I saw it through -
the child I once was
has died with you.

Now I see that to this day
she lies in a wooden box
with nothing else to say;
so young, naive and hopeful.

A place meant to keep
all preciousness, as you said;
the gold and silver
at the time you thought I had.

It's been years
since you've gone;
I got used to it
better than I thought I would.

But today I feel my heart break
with every beat,
realizing it's really you
what remains there,
with the child of me.

The diamond of a memory
making up for a departure
so sudden and unfair
in a gift that didn't know
it was the last to be given.

So where this gap should be,
which for some may never fill,
I shall never forget as I look
at the taste and skill
yet again - as the real jewel
from your hand for me.

06/10/2016

sábado, 31 de dezembro de 2016

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

04/10/2016

Hoje eu sei que o desejo de ter o controle da minha própria vida me deu a culpa; o instinto de regular cada aspecto de mim no qual ninguém mais põe a mão, mesmo que influencie.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

03/10/2016

Não vejo a hora de escrever não apenas sobre os devaneios que constituem a vida que quero para mim, e sim desta mesma vida, com tudo o que ela tiver, como uma concretude, uma prova de que eu nasci para rabiscar minha história com minha letra mais bonita, sem olhar para trás.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

03/10/2016

E eu me pergunto por quê estou deixando as circunstâncias me acomodarem… A vida passa e a gente nem vê e depois reclama do vazio. Tem tanta coisa no meu caminho agora, coisas fora do meu controle, que me deixam com medo de talvez não ter tempo de fazer tudo o que com certeza me fará feliz…

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

O terremoto interno

Talvez o que me reste seja entender que vou ter que acabar guardando as coisas para mim, como na verdade fiz a vida toda sem nem saber. Talvez cuspi-las no papel, se for insuportável ou muito difícil de entender.

A verdade é que eu posso contar nos dedos de uma única mão aqueles com quem sei que posso dividir as verdades controversas que carrego comigo; de quem sei que não receberei um pingo de julgamento. E mesmo com essas poucas pessoas é injusto simplesmente despejar tudo como se só com isso eu fosse encontrar uma fórmula mágica para resolver meus problemas. É meu dever ouvi-las também - e não ser escravizada pela minha dor.

Quanto mais o tempo passa, mais sinto que parece que sou um terremoto prestes a arrasar tudo o que vê (ou talvez já esteja causando danos em pequenos tremores secundários), mas pelo bem de todos talvez seja melhor que eu tente causar o mínimo de estrago por cima. Afinal, quer eu goste ou não, preciso de paciência comigo e com os outros e este vazio é meu e de mais ninguém; cabe a mim encontrar formas de preenchê-lo sem arrastar ninguém junto.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

02/10/2016

A poesia faz lar no coração de quem
 a gente menos espera e quando
 menos espera. Tanto para quem escreve 
como para quem lê.

domingo, 25 de dezembro de 2016

Formas de amar

Claro que é gostoso ouvir um "eu te amo", ainda mais quando se tem certeza que é sincero. E que às vezes é mais fácil verbalizar para uns do que para outros, como é para mim quando se trata de ti... Mas a gente sabe que existem tantas outras maneiras de expressar isso; noutras palavras, em gestos e nos silêncios.

Eu escuto os teus silêncios e o teu amor que também está neles, assim como tu lês as entrelinhas de cada palavra de n sentidos que digo (sou poeta apaixonada pela vida, não posso evitar!) e enxergas nelas o sentido que sabes que se encaixa para nós. Isso certamente é um ato de amor. Ouvir e silenciar é ato de amor também; é o que hei de aprender contigo!

sábado, 24 de dezembro de 2016

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

30/01/2012

Já não me obrigo mais a sorrir para todo mundo, apesar de todos acreditarem no que digo. Posso ser antipática, estúpida, ter gênio forte e sangue quente; ser impulsiva e idiota. Mas eu não nasci para agradar ninguém. Poucos conseguem ver que sou muito mais do que isso. Poucos gostam de mim exatamente pelo que sou.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

28/01/2012

Não é porque não
guardo mágoa de você
que vou ter
amnésia e esquecer o
que fizeram comigo.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

01/10/2016

O choro muda quando a gente é abraçado; 
mesmo se ainda é doído, 
tem sorriso por trás.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Persephone & Hades

Perhaps I was indeed
too young, or rather
too human, to rise up
to your alluring
and beautiful decadence.

But how can you
blame me for wanting
the taste of the food
and the drink
that make you unreachable,
powerful, invincible?

Perhaps what I
really loved in you
was the mask you wore
to hide the fire
you held underneath;
the queen you were born to be.

Such dark fire
that only a king
of his own sorrows
could understand
and offer you the chance
to be whole in your half.

Fire I desired;
fire that intrigued me so...

Perhaps my single fate
is to only kneel
before the gods;
the goddess you are.
Know their heaven and hells,
but remaining small.

I may not be fit
to be amongst royalty
or real greatness;
but oh, how it hurts
to have to let go
what was never mine.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

domingo, 18 de dezembro de 2016

28/11/2011

Te amo tanto que sou capaz de
qualquer coisa por você.
Até mesmo abrir mão
do meu sentimento e tentar te
esquecer.

sábado, 17 de dezembro de 2016

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Transparency

Through the crystal
of your voice
I glance dreamily
at the pretense
of my melancholy.


15/12/2016

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Léxico

A melhor
palavra vem
do coração;
natural como
brisa de
eterno verão,
escolhida e
eternizada por
cada mão.

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

08/08/2011

É preciso ter coragem
para enfrentar os obstáculos
que aparecem em
nossas vidas.
Atos corajosos nos fazem
humanos.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

29/09/2016

O silêncio mais bonito e confortável é 
aquele no qual não há julgamento. A Solidão me ensinou
a escutar os meus próprios silêncios; 
interpretá-los e respeitá-los. 
Resta-me aprender com 
os dos outros também.

domingo, 11 de dezembro de 2016

Eclipse

In all my greatness
I bow before you,
little queen of
the dark skies,
so that my light
can spread the sight
of your silvery humble beauty,
of which I know every inch;
grace that guides the paths
to the underworld.

I rest upon the seas
loving you from afar,
holding your gaze in adoration
for all we share
until the day the titans grant me
the chance to belittle myself
to fit amidst your breasts
and prove to all yet again
we've been aligned as one
since the dawn of time
in the most virginal grasp.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Romântica

A vida cobra-me
em cada indecisão
e presenteia-me com a beleza
da decadência
do fogo contido
em cada desejo
que recusa rendição
ao mero esquecimento.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Sobreconsciente

Faço desta vida devaneio,
mero pesadelo
escuro, confuso,
até que possa acordar
para então viver
dos sonhos
que criei para mim.

28/09/2016

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Marco zero

Tudo o que
separa o sonho
de uma realidade
é o véu
de toda possibilidade
ornado pela coroa
de cada fé
em novo caminho.

28/09/2016

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

05/12/2016

Eu me pergunto quem eu serei 
depois que a dor
 que mais me dói passar… 
Outra pessoa 
ou mais eu mesma?

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Apassionata

Passion
is madness,
pure intensity,
animosity,
fierce animal, human.

Passion
is the ugliness of beauty,
the enchantment of the ugly,
dead, alive,
joyful and sad.

All that is done
with passion
carries its own tragedy
as the sweetest burden
and even in fleetingness
conquers immortality
for its smooth sharpness.

25/09/2016

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

XIV

Olá, meu querido! Espero que estejas bem.

Aqui eu te escrevo outra vez como uma maneira de te manter perto de mim e não esquecer o teu carinho. Para poder matar um pouco da saudade que sei, por cada gesto teu, ser recíproca.
Escrevo também porque quero que desta vez seja diferente. Sabes bem da minha busca por autoconhecimento, auto-aceitação e o vencimento das culpas inúteis que vêm e vão, sem servirem de nada, para ser uma pessoa melhor.

Nós somos tão jovens ainda, e, no entanto, tu tens me ensinado coisas que tenho certeza que levarei para o resto da vida. Sem elas, eu tenho certeza que não seria muito daquilo que sou hoje. Obrigada por tudo! Espero de coração que, à minha maneira que ainda há de melhorar, eu esteja retribuindo pelo menos um pouco disso. Porque é algo que eu quero. Muito.

Tua amizade e preocupação comigo, assim como paciência, me fazem acreditar que posso ser alguém melhor; que no processo de aceitar as partes de mim que não têm como ser alteradas, eu posso identificar aquelas que podem, pelo bem das minhas relações com os outros, e que certamente quero modificar.

Entre elas, como tu sabes, está o fato de eu querer que tu me ajudes a ser uma melhor ouvinte, como tu. E, por conseqüência, uma amiga melhor, de consciência mais leve e limpa.
Quero que tardes como aquela de janeiro se repitam outras milhares de vezes. Eu te ouvi de verdade e foi uma sensação tão boa... Foi como se meu coração voltasse para casa depois de te ver sorrindo mais do que o normal.

Por isso mesmo o propósito desta carta é diferente dos outros. Não para falar das minhas mazelas, mas de ti. Quero aqui “listar” algumas das coisas que eu adoraria que tu dividisses comigo, se tu assim desejares, e que terei o prazer de ouvir e silenciar contigo quando for necessário.

Chega de reclamar da minha vida. Vamos falar de experiências e sonhos (os que vêm com o sono e os que moram dentro do coração)! Não sei quando vou te ver de novo, mas será lindo se puder ser assim e como bônus ter um chimarrão na minha cuia nova, como te mencionei certa vez. Calor amargo que se faz mais doce e bem-vindo quando dividido com quem mais gostamos...

Então, se quiseres...

a) Conte-me melhor das tuas viagens. Que lugares gostaste mais, ou menos? Aconteceu algo de particularmente divertido ou nem tanto? O que comeste e bebeste de bom?
b) Como andam as coisas com aquela pessoa? Chegaste a alguma conclusão? Torço para que fique tudo bem!
c) Como está teu trabalho? Estás feliz com ele? Tens seguido estudando?
d) Conte-me melhor sobre aquele sonho que mencionaste da última vez que nos encontramos... O que será que ele quer dizer?
e) Tens escrito algo?

A Solidão não vai conseguir me fazer esquecer de ti, mesmo que tente, porque assim como ela, tu moras dentro de mim, no canto mais meu e puro do meu coração. Não vejo a hora de estar no teu abraço de novo e voltar para casa de verdade. Te amo! Te cuida que te também te cuido de longe como tu a mim.
Da tua pequena.

domingo, 4 de dezembro de 2016

O assalto

Rouba-me meu teto,
comida, paz, dinheiro,
roupa e documento.

Mas, ladrão, eu peço!
Deixa-me inteiro,
aqui com meu alento.

Não tires de mim
a ânsia de fazer poesia;
contra terror escuro assim
só conheço uma anestesia.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Contos da Solidão - Pretenso amante

Outra manhã destas em que acordei cedo demais, sem precisar, e fiquei em silêncio observando o reflexo da luz dourada da manhã de sol nas paredes azuis e teto branco do quarto de barriga para cima, como de hábito enroscada nas cobertas por mudar de posição e esquecer de puxá-las. Eu ouvia os passarinhos, um latido ocasional de cachorro, a minha respiração...

E a dele/dela. Ainda masculino até a hora em que eu levanto, quando se faz tímida (?) e ao mesmo tempo provocadora mulher. Até onde percebi, sua face feminina tende a ser mais silenciosa provavelmente porque não tenho quase nenhuma privacidade em casa e com certeza não quer ser ouvida por terceiros. E mesmo quando a noite chega e as luzes se apagam, eu tenho a impressão de que os outros que vivem aqui ouvem meus pensamentos através da porta.

Sem paredes, sem portas... Livre e no entanto enjaulada dentro de mim mesma. Um simples objeto cai no chão e faz meu coração disparar. Eco em cada passo, em cada palavra. Maldito piso laminado. Não vejo a hora de sermos só eu e a Solidão, nós que nos dizemos tudo aos sussurros e principalmente através das sensações. Nós e o velho jogo; quero sentir um dia que mais ganhei nele do que perdi. Que consegui manipulá-los tanto quanto ou até mais do que eles a mim.

A moça não precisa dizer nada, se não quiser. O homem fala por ela de qualquer maneira. E eu sei bem que ambos querem as mesmas coisas. Afinal, são um só ser.

Ao meu lado, senti-o virar a cabeça na minha direção, apertar um pouco o braço que tinha enlaçado em minha cintura contra meu estômago, seu peito expandir-se ao puxar o ar até o fundo dos pulmões e depois soltá-lo devagar, contra meu cabelo, antes de depositar um beijo no mesmo ponto do couro cabeludo.

- Minha linda... Já acordada?

- Pelo jeito sim. E tu também.

- Bom dia, então. Eu te amo.

(Silêncio. Sorriso contido.)

- Eu não posso. Não posso me apaixonar por ti. Não posso; do contrário tu vais me deixar oca por dentro. Tu és traiçoeiro (a) por demais.

- Isso nunca aconteceu. Ainda estás aqui.

- Porque eu nunca deixei! Tu quase conseguiste uma vez, mas eu virei a mesa e não há de acontecer de novo.

(Silêncio.)

- Só quero me entender contigo...

- Eu nunca vou esquecer daquela noite. Nunca te vi tão bonita, tão entregue, tão minha, tão mulher.

- Em primeiro lugar, eu pertenço a mim. Mas não. Não me arrependo.

- Sei disso. Nem eu.

- Tu pareces meu/minha amante...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Retrato falado

Vi tuas formas
de beleza traiçoeira
que ateiam-me em chamas
e empurram-me contra a pedreira.

Notei teus rostos de enigma
sendo tu homem e mulher;
então hoje meu paradigma
é entender o que teu eu ambíguo quer.

Linda sem nome,
fiz de ti poesia
saciando voraz fome
para que não mates minha alegria.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Síndrome de abstinência

I
Trago-te aos lábios
e respiro-te,
engulo-te
trazendo-te para
dentro de mim
em doce queimadura.

II
A vida vem e mostra-me
que és mais mulher
do que eu jamais serei homem
e obriga-me a soprar-te
esvaziando-me de ti
e ver-te espalhar-se
em tua infinitude.

III
Meus dedos te atravessam
enquanto partes
para pertencer a outro
ou ao universo
em dançar gracioso
de branco impuro.

IV
Quem há de ser
o último a provar
do teu encanto venenoso,
o sortudo que há
de tomar-te para sempre
e em cujas veias
por instante eterno permanecerás?

V
A certeza
que sobra
é loucura,
é falta
que fazes
em mim;
dose ínfima
de ti
nunca bastou.

VI
Em ti
eu vivia
do torpor
da morte
lindamente lenta.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

21 de setembro de 2016

Estava pensando aqui... Eu não sei se gosto quando afirmam que alguma coisa que eu digo ou escrevo serve de "lição de vida", sei lá. Como comentaram num dos poemas que postei hoje... Sei lá, eu não sei os outros, mas eu acho um termo muito forte para mim, mesmo ficando feliz com a mensagem.
Eu sou nova, tenho muito a aprender como pessoa ainda, e no caso da minha deficiência, eu não sei se quero ser "exemplo" como já me falaram que eu era...
Eu só quero que com relação à minha deficiência (a de qualquer um como eu, mas pessoalmente a minha) que as pessoas me façam as perguntas que quiserem para poder entender o que eu tenho, que não fiquem na ignorância de não saberem como me abordar (porque fica parecendo e às vezes é mesmo pena, o que é o pior tipo de preconceito) e que com a ajuda disso acima de tudo simplesmente me enxerguem pela pessoa que eu sou e o que eu posso fazer/vir a fazer.
É simples.

21 de setembro - Dia nacional da luta das pessoas com deficiência

terça-feira, 29 de novembro de 2016

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Deixa-me ser eu

Deixa eu mostrar-te
meu peculiar mundo,
o teu parece
tão sem graça.

Deixa a minha
bengala apontar-te
o caminho que
eu quero andar
segurando tua mão,
deixa-me conhecer
tua linda alma
nas pontas dos dedos.

Deixa-me saber
num gesto
do amor
que tu
não podes
simplesmente sussurrar-me.

Deixa-me olhar-te
nos olhos,
senta-te aqui
ao lado,
faz-te menor
para ver-me
como igual.

21 de setembro de 2016