quarta-feira, 27 de outubro de 2010

MEDO I

Temo por ti
Temo por mim
Temo por nós dois
Temo tanto porque te amo,
Medo, todo mundo tem algum
Por mais idiota que pareça...
Temo não ver teus olhos
Temo não ouvir a suavidade da tua voz
Temo não admirar teu sorriso
Temo já não sentir o delicado toque
Ou mesmo a tímida proteção.
Temo perder o fio dos versos
Que bordam o tecido das estrofes,
Os lindos vestidos da poesia.
Temo a dor que não passa
A solidão que não vai embora
Apesar de toda a efemeridade
De quinze anos que vivi sem ti
Na distração da espera
Que parecia eterna.
Não preciso provar mais nada
Porque já provei o mais importante
A mim mesma
Com tua singela ajuda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!