quarta-feira, 6 de outubro de 2010

UM SEGUNDO

Não acredito
Que por um simples segundo
Parecido com a eternidade
Eu estive em teus braços,
Completamente segura
Do que posso ser ao teu lado.
Uma sensação única,
Confortavelmente estranha
Que ainda vai se repetir muitas vezes
Se os deuses me pemitirem
Essa certeza de que nada mudou...
Num desses lindos instantes
Talvez eu possa roubar o que
Sempre foi meu, e que finges não
Desejar me oferecer.
Te conheço,
Tua face de anjo não me engana
Teus olhos claros não te escondem de mim
Ainda terei teu abraço
Sem precisar esconder
Posíveis lágrimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!