domingo, 31 de janeiro de 2010

ROTINA


A lua se esconde nas nuvens
E o sol traz o amanhecer consigo
Na alvorada das manhãs de verão.
O tempo segue seu destino sem parar...
Minha rotina de busca pelas palavras
Não me permite esquecer meus sonhos
Pois sou do tamanho da minha realidade
Em meus momentos de alegria
Tento esquecer a dor
Fazendo-a simplesmente adormecer.
Ouço a voz do bom silêncio
Que mais vale do que muitas palavras
Sem me preocupar com o que me dizem!
Um dia, espero que as pessoas
Entendam o benefício que essa
Rotina me traz...
Porque eu só quero
A paz da madrugada que
Já chegou aqui
Para sempre.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

MENINA


Você é a menina
Dos meus olhos,
Aquela por quem
O meu coração bate
Com tamanha alegria
A menina linda que
Tanto me ama,
E que quando está do meu lado
Não se cansa de me fazer sorrir!
Cada palavra
Que você me diz
É um enorme presente
Inesquecível para mim...
Minha menina,
Nunca deixarei de
Te querer bem
E espero ser merecedor
Desse seu amor tão grande,
Podendo te amar como te amo.

domingo, 24 de janeiro de 2010

IGNORÂNCIA INVISÍVEL


A minha ignorância
Não é a mesma dos iletrados...
Porque até mesmo os iletrados
Conhecem o que está em seu coração.
A verdadeira ignorância
É a vergonha de um viver vazio
Que acompanha as pessoas como um
Melhor amigo,
Apesar de invisível.
Ignorância transformada em palavras
Iniciadas como moeda de pouco valor.
Talvez a minha mesquinha ignorância
Seja não poder encontrar
O que tanto preciso,
Porque está invisível.

sábado, 23 de janeiro de 2010

PRIMA CAROLINE


Gosto muito da prima Carol
Eu, ela e a Eduarda gostamos de ficar no sol
Juntas, vemos as pessoas na rua
Às vezes sob a luz da lua
Caroline é uma boa prima
Tem o espírito de uma menina
É muito delicada
Está sempre bem-humorada
Com ela eu gosto de conversar
Algum dia ela tem que me visitar
Pra gente poder fofocar
Sempre vou te adorar
No meu coração você vai estar!

domingo, 17 de janeiro de 2010

PORTO


A canção que o mar canta me tranquiliza
Se na praia busco silêncio e paz
Meus pés tocam a areia e sinto a brisa
E percebo que hoje em dia, tudo é tão fugaz...
Meus pensamentos fazem uma grande viagem
Perdidos, sem sabem para onde vão
Depois de breve sondagem
Guardam-se no porto do meu coração.
Me escondo no cais
De minha saudade reprimida
Bem ou mal não sei se faz,
Talvez tenha me deixado iludida.

sábado, 16 de janeiro de 2010

MENSAGEM


Deixo aqui minha singela mensagem
Agradecendo pelas palavras amigas
Em relação às coisas que já escrevi.
Mesmo quando estou com a cabeça vazia,
Não deixo de lembrar de certas pessoas
Que sinceramente me motivam a continuar
A fazer aquilo de que tanto gosto...
Não gosto de pensar em parar
Porque quero ser como o tempo
Mas eu simplesmente espero!
Espero poder permanecer em meu silêncio
Onde encontro a paz em meio
Aos versos que me fazem ser mais.
Vocês são a inspiração
De que eu tanto preciso na minha escrita!
Obrigada por tudo, de verdade.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

CHUVA


Gosto dos dias de chuva
Depois do calor do sol ardente
A chuva molha as janelas
E lavam minha pútrida alma
Elas me ferem, mas não sinto dor.
Quando chove, os anjos choram
Perdidos na escuridão das
Pessoas as quais protegem...
O barulho dos trovões estridentes
Me assusta, mas sei bem que são
Apenas gritos de desespero,
À espera de alguém que possa ouví-los.
O vento me traz o suave perfume
Das flores regadas pelas gotas,
Junto com a liberdade que sempre desejei
Apesar de minha óbvia solidão.
Chuva que destrói as folhas secas
Tendo a vida completa em seu avesso
Me traz a plena certeza de que
A paz existe em pequenas coisas como
A poesia e o crepúsculo
Que logo chega
Em notas simples do piano
E o relógio que não sabe retroceder.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

ESPINHOS


Para que servem os espinhos?
Na verdade servem para acordar
As pessoas e
Alertá-las da tentação,
Porque muitas vezes, uma coisa
Bonita pode guardar armadilhas.
Os espinhos machucam,
Mas também defendem a flor
De mãos gananciosas
E nos fazem lembrar
Que também
Todos nós
Temos nossos
Próprios
Espinhos.

sábado, 9 de janeiro de 2010

PARAMORE


Tenho me sentido um lixo
Meu coração está em pedaços
E a chuva cai sem cessar.
Olhos inchados padecem em tristeza
Durante a madrugada que não termina.
Versos mortos surgem em minha mente
Como folhas secas da árvore milenar
Acompanhada de minha mórbida solidão
Que solidificou minha alma...
Nada mais me cativa
A não ser as negras rosas que florescem
No horizonte!
Com sua beleza incomparável
Me mostram que não sou apenas eu
Que possuo um lado negro
Por diversos motivos.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

CADERNO EM BRANCO


Meu caderno
Está em branco
Porque perdi
A minha valiosa
Inspiração.
Minha cabeça
Está vazia,
E as palavras
Teimam em não surgir.
Versos vazios são
Meu passatempo,
Enquanto o tempo
Não me deixa
Preencher as folhas
Do meu caderno
Com boas palavras,
Que possam de fato
Cativar-me.
Até que esse dia chegue
Meu caderno
Permanecerá em branco
À espera da preciosa
Inspiração de que
Tanto preciso.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

MILLENA


Millena
Menina pequena
É muito esperta
Sempre alerta
E espoleta
Gosta de brincar
E agitar
É bagunceira
E arteira
Curiosa
E carinhosa
Contente
E valente
Brinca com boneca
É muito sapeca
Pra Bruna, é boa mana
E não é banana
Mas é bacana
Milleninha
Gordinha
Pequenininha
Loirinha
Vai ser sempre minha amiguinha
Te mando um beijão
Você sempre vai estar no meu coração!