sábado, 22 de agosto de 2015

X

Olá, meu anjo. Que saudade…

Um dia, quero perceber que o silêncio é o bastante para nós. Talvez já seja, não sei. Mas quanto isso, a gente se entende no meio das metáforas. De enxergar nossa própria dor naquilo que os outros vivem e sentem. Nomear aquilo que não conseguimos ver, apenas sentir.

Enquanto isso, eu te abro meu coração deste jeito louco e verborrágico que aos poucos vai encontrar seu limite para não ser egoísta. Que se encanta com o fato de não te espantares com a bagunça, falta de luz elétrica ou a poeira dos móveis. Por entrar quietinho, deixar a porta encostada e ficar.

O faço na esperança de que faças o mesmo e que eu possa te retribuir; aprender a ouvir. Porque por mais complicadas que as coisas muitas vezes sejam, é mais fácil olhar para elas quando estou contigo.

Desejo que o silêncio se torne um dos nossos códigos tanto quanto quero ter cada vez menos receio de olhar em teus olhos, medo de não ser o bastante nem para mim mesma ou de ficar com vergonha/achar estranhas as tuas piadinhas sobre perfume e afins. Mas eu sei o que queres dizer com elas, não te preocupes. Só não sei direito como reagir a essa naturalidade, apesar de gostar dela. Deve ser porque nunca tive nada assim.

Se bem que, só com um abraço, a gente já se diz tanta coisa. Zero de linguagem verbal. Ou quando me abres esse sorriso tão doce e pegas a minha mão. Eu aceito e vou contigo. Porque, talvez por enquanto, esses sejam os nossos silêncios, e sempre o serão.

E se queres saber, eu já cansei de procurar explicação ou definição para isso. Para essa coisa tão gostosa, tão particular, tão nossa. Embora tenha o nome que lhe quisemos dar (e como eu gosto desse nome; parece que me mostra outro ângulo, outra face ainda mais bela), talvez só seja o que é por ter esse calor e lhe faltar definição.

Contigo eu entendi que essa palavra está lá, mesmo nos silêncios que não são bem silêncios. Em todos eles. Porque já ultrapassou qualquer fronteira do tipo, pelo menos para mim.

Da tua amiga.

2 comentários:

  1. Lindo...adorei!!! Esse texto desenha teu silêncio e da voz ao desconhecido que se desespera por se expressar....Isso que senti!! Beijos e Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que legal! É, eu escutei o silêncio e foi aí que eu cheguei. Muito obrigada!

      Excluir

Obrigada pelo feedback!