quarta-feira, 8 de julho de 2009

LABORATÓRIO DE POESIA I


Leves como moléculas de oxigênio
As palavras se misturam em minha mente
Busco minha essência através delas...
Os versos surgem devagarinho
Revelando o que pretendo dizer.
A inspiração pode vir por qualquer coisa
Tolas, simples ou displicentes!
Olhos tristes, sorrisos,
Riscos em folhas brancas.
Idealismo
Onde posso encontrar o que sinto...
Dádiva eterna
Esse laboratório de
Poesia
Onde as palavras, mesmo singelas,
Encontram-se na química
Sarcástica e talvez
Istigante
A apologia da mente humana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!