quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Ônix

Beleza sem tempo,
clara e obscura
em lapidada faísca
de muitas faces.

Em fina corrente
acaricias e mordes
pulsação na garganta
teu amado aperto.

Deslizas sem pudor
teu toque frio
no meu suspiro
fazendo-te bem quente
entre o seio
próximo ao coração,
onde tu descansas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!