segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Deixa-me ser eu

Deixa eu mostrar-te
meu peculiar mundo,
o teu parece
tão sem graça.

Deixa a minha
bengala apontar-te
o caminho que
eu quero andar
segurando tua mão,
deixa-me conhecer
tua linda alma
nas pontas dos dedos.

Deixa-me saber
num gesto
do amor
que tu
não podes
simplesmente sussurrar-me.

Deixa-me olhar-te
nos olhos,
senta-te aqui
ao lado,
faz-te menor
para ver-me
como igual.

21 de setembro de 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!