quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Bom estrago

Já acostumei-me
com teu abraço,
o teu carinho,
o teu mimo.

Tu me estragas
pois a fera
que dizes que sou
faz-se mansa
na tua mão.

Teu veneno
é bem-vindo,
parece tão doce,
alivia a velha dor
no calor
que permanece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!