terça-feira, 15 de novembro de 2016

Dá-me a honra?

A Solidão,
linda como
aquela tarde
de sol
no sul,
chegou num
vestido azul
e cantarolou
com voz
de rouxinol
um vanerão.

Eu, sozinho,
me vi
tomar mão
de espinho
tirando Solidão
para dançar
num encostar...

Que ilusão
minha achar
que Solidão
não sabe
me agradar!

Fez-me companhia
num acapella;
sempre minha
aquela tirana
de saia
bem rodada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!