quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Vamos embora, pequena

Numa tarde de janeiro
ele me levou dali
porque ninguém mais entenderia
aquelas verdades.

Ele me levou dali
porque o vento quente
me secaria as lágrimas
e sopraria nossas palavras.

Ele me levou dali
porque os bancos de praça
são colos de mãe
para os poetas de boteco.

Ele me levou dali
porque o silêncio da rua barulhenta
é também o nosso
e acolhe a solidão dividida.

Ele me levou dali
porque eu me desculpava
por sempre me desculpar
e por chorar.

Ele me levou dali
porque nos entendemos bem
e ainda melhor quando
somos só os dois.

Ele me levou dali
e me deu coragem
de finalmente vê-lo
e enxergá-lo.

Ele me levou dali
porque eu já vivo presa demais
em mim mesma
e anseio por paz de espírito.

Ele me levou dali
e eu ouvi,
silenciei,
compreendi também.

Ele me levou dali
e por umas horas eu estive em casa;
espero ter voltado pro mundo cruel
alguém melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!