sábado, 10 de setembro de 2016

Escrito na cinza

A poesia
nasce e morre
na dor.

Nasce na beleza,
morre no absurdo…
E renasce na luta
dos inconformados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!