quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Anel de prata

Prata infinita
em meu dedo rude,
que achas linda,
desenha o amor.

No teu sorriso
por um anel
e da tua mão
que toma e afaga a minha
na curva do desenho sobre a veia
que se estende até meu coração.

Sem começo certo
muito menos fim
como teu carinho por mim
e aquele que esperamos
na tolice de merecemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!