segunda-feira, 29 de junho de 2009

RUA ESTREITA


Ando por uma rua estreita
Vagando sozinho pela escuridão
Buscando a poesia perfeita
Com as palavras do meu coração.
Não escuto meus passos escuros
Me lembro do que eu queria tanto
Esquecer o seu encanto
Mas ainda vejo teu rosto pelos muros.
Mesmo que eu outra coisa procure
Para mudar meu pensamento
Em relação a esse amor,
Quero lembrar desse momento
Por qualquer lugar que eu for
E que isso simplesmente se perdure.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!