sábado, 5 de agosto de 2017

Canto IV

Abre teus olhos, guria,
E vê, enxerga e repara
No que está na tua cara
E usa da tua fúria...

Para quebrar o silêncio
Que se fazia em desperdício
Passando a ser início
De em ti um novo tempo.

Não esqueces do que é certo
Nem de todo o absurdo
E comece logo a lutar

Pelo melhor de outro mundo
Nem que seja na ponta de um verso
Que sabes poder cantar...

27/05/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!