sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Retrato falado

Vi tuas formas
de beleza traiçoeira
que ateiam-me em chamas
e empurram-me contra a pedreira.

Notei teus rostos de enigma
sendo tu homem e mulher;
então hoje meu paradigma
é entender o que teu eu ambíguo quer.

Linda sem nome,
fiz de ti poesia
saciando voraz fome
para que não mates minha alegria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!