sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

30/01/2012

Já não me obrigo mais a sorrir para todo mundo, apesar de todos acreditarem no que digo. Posso ser antipática, estúpida, ter gênio forte e sangue quente; ser impulsiva e idiota. Mas eu não nasci para agradar ninguém. Poucos conseguem ver que sou muito mais do que isso. Poucos gostam de mim exatamente pelo que sou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!