quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Eu, toda errada

Eu sou única e ao mesmo tempo comum como todas as outras. Sou tudo o que eu posso ser e você vê o que eu decido mostrar. Meu cabelo não é perfeito, minha cabeça é confusa, meu coração não sabe o que quer.
Vivo de sonhos iluminados e realidades obscuras. Se quiser saber quem eu sou, experimente conviver comigo e me decifrar de verdade, mas não se assuste; eu gosto muito de surpresas, a vida é feita delas.
Sou várias em uma só. Mudo constantemente e permaneço a mesma. Tenho dentro de mim todo tipo de sentimento e tudo o que eu mais desejo é que não palavras, e sim minhas escolhas e a sensibilidade humana possam me definir.
Letícia Bolzon Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!