quarta-feira, 16 de junho de 2010

TÉDIO


Não tenho nada de interessate
Para fazer,
Palavras não me convencem
Dramas não me comovem
O que me movia aré pouco tempo
Já não tem tanta importância assim...
Não me incomodo em esperar
Pelo que não virá
Ouvi promessas que se tranformaram
Em ilusões inacabadas.
Minha alma se perdeu
Pelas esquinas e vaga nos vales
Passados da vida
Há algum tempo...
Agradeço ao tédio
Que não me surpreende mais
Por me dar as horas de solidão
E escrita,
Mesmo que seja
De palavras inúteis.

2 comentários:

  1. Adorei os textos de seu blog.Quando puder, entre e deixe um comentário.
    http://queletra.blogspot.com/
    Valew e parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo feedback!