quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Purificação

Mão suja
de escritor
e pintor
de beleza
se sobrepuja -
áspera destreza
em mancha.

O carvão
que deslancha
pela mão
traz meu
aberto coração
salvo por
um triz
da cerda
do pincel
de tornar-se
como pedra
e bater
sempre infeliz.

Líquida, bem-vinda
na ponta
do dedo,
guarda aquele
nosso segredo!

Mesmo quando
é rude,
se faz
mais linda
mão conhecedora
da tinta
tão bendita
que toca
própria alma
de encanto
deixando-a limpa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!