sexta-feira, 18 de setembro de 2015

(In)completa busca

Há de chegar
o dia em
que a dor
acabará, por fim.

Em que eu
não mais sentirei
todo esse ódio,
vazio e frustração.

Eu terei coisas
felizes e revigorantes
para te contar,
da nova vida.

Da vida que
será tão minha,
mesmo que jamais
seja sempre rosas.

O dia em
que me sentirei
viva, livre, útil
e sorrirei mais.

Em que dividiremos
as pequenas coisas
que nos fazem
ainda mais felizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!