quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

CONFORTO II

Outras vezes da tua mão senti o aperto
Fui tomada por um agradável calor
Soube que alguém valoriza meu acerto,
Aquele que merece todo o amor.
É um calor que me agrada
Não produz em mim o velho desejo desenfreado
Mas me deixa confortada
Pois para o meu destino estavas reservado.
Na estranha despedida
Me envolveste de novo nos teus braços
Juro que nunca me senti tão protegida
E queria que nunca tivesse acabado.
Foi a melhor sensação do mundo
Estar ali no teu abraço apertado
Que curou com carinho profundo
As feridas do meu coração quebrado.
Por isso, só tenho a agradecer
A tudo o que fizeste por mim
Algo que nunca vou esquecer
Nos proporcionando um feliz fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!