sábado, 24 de janeiro de 2009

MARÉ DE AZAR


Estou numa maré de azar
Dela quero me livrar
Penso em me matar
Não sei o que fazer
Só quero me encontrar
Tudo tem dado errado
Quero esquecer o meu passado
Às vezes acho que não sou uma menina
E sim um ser de outro planeta
Não quero saber se estou certa
Vou me matar com estriquinina
Às vezes acho que sou um espírito
Espírito que vaga numa casa vazia
Vazia como minha alma
Tenho que aceitar tudo com calma

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!