segunda-feira, 24 de abril de 2017

08/01/2017

A que ponto eu cheguei... Fazer da minha solidão o amante perfeito, como se isso fosse me preencher. Como se não houvesse momentos em que provavelmente tudo o que ela quer é me destruir.

Deixar que ela me seduzisse e por um tempo ocupar boa parte dos meus pensamentos... Talvez seja mesmo loucura. Mas se a Solidão faz parte da vida de cada um, é tão ruim tornar-se rainha da sua própria, mesmo que ela minta usando a tua voz por vir de dentro de ti?

Jogar o jogo dela pode ser a chave de muito do controle da minha vida, especialmente no período que há de vir e no qual não gosto nem de pensar. Se eu for esperta o bastante, posso virar a mesa e fazer o que quiser com ela.

2 comentários:

  1. Tu tens as palavras como companhia, talvez até consiga algum silêncio, mas é impossível estar sozinha...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo feedback!