sábado, 31 de janeiro de 2015

Escreveu palavras que tentavam expressar as maiores e mais negras verdades. Escreveu com a esperança de que pudesse conhecer a si mesma. Deixou um rastro que ninguém viu, em rios de tinta que evaporaram sob o sol da indiferença e do esquecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!