sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Carta a um psicólogo que hei de conhecer

 Talvez eu precise mesmo de ajuda. Não sei o que está acontecendo comigo e nem quando começou. Estou nervosa, ansiosa, me desespero pela mínima coisinha e morro de vontade de chorar quase o tempo todo; até meu corpo já está dando sinais de que tem algo errado.
Me sinto culpada pelas coisas ruins que acontecem comigo. Não tenho noção do que está e não está sob meu controle. Sou uma leoa, mas que no momento está acuada por uma ameaça que nem mesmo consegue identificar. Até suas garras estão fracas e quebradiças.
Sempre fui uma pessoa positiva, mas realista; porém ultimamente não tenho conseguido controlar os pensamentos ruins que chegam; até a morte, algo tão certo e teoricamente natural, tem me assustado. Tenho medo de ficar louca, essa é a verdade.
Tenho medo de perder a capacidade de agir para conquistar meus objetivos, de desistir de mim mesma. De deixar de gostar de coisas que amo. Me sinto solitária e confusa, cheia de coisas de muito tempo acumuladas dentro de mim. E entendo que todo o problema está na minha maior inimiga: minha mente.
É como se eu estivesse dividida em duas: uma metade corajosa e otimista, e outra obscura e assustada, que no fundo deseja acabar com tudo, deixar as coisas como estão e que vê apenas o lado ruim. E que tem exercido muita força sobre a primeira, algo quase incontrolável. Sempre fui um bocado estressada, mas realmente não estou conseguindo lidar com isso.
E pra completar, me mudei há pouco tempo. Aqui eu estou estudando o que realmente quero e tenho amigos, mas estou muito, muito confusa.
E agora?

10 de maio de 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!