quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

TORTURA II

Amor, me dói tanto
Que não acredite em minhas promessas
É uma tortura pensar
Em te perder
Pode ser que o homem
Não viva só de pão,
Ou que não viva das minhas desculpas,
Mas se depender de mim vou mudar
E não haverá adeus entre nós.
Não se acanhe, baixe a guarda
Ouça minha "neguinha", não se vá
Tem o meu amor a semana inteira
Mas me deixe o sábado pra descansar
Linda, não me castigue mais
Lá fora sem você não tenho paz
Sou um homem arrependido
Uma ave que volta ao seu ninho.
Nunca fui santo, mas estou cheio de solidão...
Tudo o que eu fiz por você
Foi complicado aguentar, tortura
Não pode mais ser assim
Se vai embora chorando,
Não vou chorar por você
Mas não vou desistir de nós dois!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!