sexta-feira, 17 de junho de 2016

23/05/2015

É lindamente cruel que tenhamos uma consciência, uma psique tão complexa. A racionalidade que se desenvolveu em mim e fez com que eu questionasse minha fé vem tentando reduzir o que acontece com o ser humano a meros impulsos elétricos que são interpretados como emoções, sentimentos e sensações condicionadas biológica e ambientalmente, mas não consigo…

Isso porque na verdade não devemos nada ao universo. As estrelas não se importam com nossas falhas; simplesmente estamos aqui. A nossa única dívida no fim das contas é para conosco mesmos. Se são as emoções e o que vivemos com elas, através delas, que dão um sentido às nossas vidas, talvez o que todos precisemos para no fim nos juntarmos às estrelas de que somos feitos seja pelo menos a paz de espírito.

Nos devemos tanto isso quanto o perdão a nós mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!