segunda-feira, 27 de julho de 2015

Não quero que nada
seja mais importante do
que a minha sanidade. De quê
adianta eu querer uma vida,
se não sei lidar com ela? Eu
quero me sentir uma pessoa, não
uma máquina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!