sexta-feira, 13 de março de 2009

NOITE ESCURA


Noite escura
Tem poucas estrelas
De dia, gosto muito de ver as borboletas
Borboletas que por mim voam e passam
Mas de mim nunca se esquecem
Tão diferentes são nossas vidas
Assim como rosas e margaridas
Ficaram tão próximas de repente
Isso mexeu com a minha mente
Tão bonita era nossa amizade
Desse tempo eu sinto saudade
Noite escura...
Tem poucas estrelas
Mas quem ilumina esta noite é a cheia lua
A refletir na água
Agua pura do rio
Onde o vento corre e me faz sentir frio
Me lembro de ti agora
E a chuva cai lá fora
Não sei o que fazer
Só quero me encontrar
E mudar o meu viver
Contigo sempre estar
Que talvez assim sempre seja
E que acabe esta minha peleja
Contra mim mesma
É só o que quero aqui, agora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!