sexta-feira, 24 de abril de 2009

ILUSÕES


Nos cemitérios e abismos do meu coração
Encontro-me com uma velha ilusão
Como um cadáver em putrefação
Rondado pelos abutres da mentira e da traição
Ao anjo da noite venho pedir uma informação
Ele sorri e pega minha mão
Me leva para o iceberg da emoção
E me pergunta num clarão
O que queres de informação?
Com lágrimas nos olhos
Ferida como a flor entre os abrolhos
Pergunto ao anjo com aflição
Por que tenho tanta tristeza no coração?
Ele me disse sua simples opinião:
Querida, não chores não.
Pois a tristeza do teu coração
É apenas aquela morta ilusão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!