terça-feira, 30 de agosto de 2011

AMOR PARNASIANO

Não há em mim como negar esse sentimento
Que todos os dias inunda meu coração
Mas infelizmente a saudade eu lamento
Que me preenche de frustração.

Porque a mim não me basta ser amada
E não desejo somente teu amor
Necessito a proteção e carícia delicada
Como a cantiga que se faz em flor.

Não posso permitir que tal baixeza me consuma
Te espero para estares ao meu lado
Em teus lânguidos beijos me perder.

Certeza plena de que és o mesmo na bruma
O meu corpo em teus braços encaixado
Sem ignorar possível prazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo feedback!